Histórico da atividade física habitual dos pacientes com esclerose lateral amiotrófica

Nenhuma Miniatura disponível
Data
2016-03-30
Autores
Pereira, Roberto Dias Batista [UNIFESP]
Orientadores
Oliveira, Acary Souza Bulle [UNIFESP]
Tipo
Tese de doutorado
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
Objective: To identify the historical profile of habitual physical activity in people with Motor Neurone Disease / Amyotrophic Lateral Sclerosis (MND/ALS) and compared to healthy subjects. Methods: 202 subjects were selected, these 71 diagnosed with ALS, 18 with Paralysis Progressive Bulbar (PBP) and 8 with Family ELA (FAMILY), of the remaining 105 consisted of healthy individuals as a control group. The patients underwent medical evaluation, physiotherapy and all participants responded to the questionnaire on habitual physical activity Baecke, for periods from 10 to 20 years, 21 to 30 years, the last 12 months; and related will MND/ALS the last two years before the first symptom. Results: When comparing the scores of the questionnaire was shown that patients with MND/ALS, regardless of the type of disease evolution, performed more habitual physical activity (HPA) from 10 to 20 years, especially the occupational physical activity (OPA), and OPA from 21 to 30 years compared with the control group. The OPA more strongly related with the development of the disease was the Farmer (30% of patients), regardless of subtype classification, in the period from 10 to 20 years old. Earlier detection of initial symptoms was more related to HPA more intense, between 21 and 30 years, in patients with Family ALS, and OPA more intense in the last two years before the appearance of symptoms. Greater physical activity in leisure and locomotion (LLA) in the period from 10 to 20 years, especially men, was related to the need to use a wheelchair later. The HPA most intense the last 12 months was related to an earlier need to use wheelchair and installation of noninvasive mechanical ventilation and percutaneous endoscopic gastrostomy. Conclusions: The history of habitual physical activity most intense in patients with MND/ALS, especially OPA, has a direct bearing on the development of the disease, in anticipation of need for special care.
Objetivo: Identificar o perfil histórico das atividades físicas habituais nos indivíduos com Doença Neurônio Motor / Esclerose Lateral Amiotrófica (DNM/ELA) e comparar com os indivíduos saudáveis. Métodos: Foram selecionados 202 indivíduos, sendo destes 71 com diagnóstico de Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA), 18 com Paralisia Bulbar Progressiva (PBP) e 8 com ELA Familiar (FAMILIAR), dos restantes 105 eram compostos por indivíduos saudáveis, formando o grupo controle. Os pacientes passaram por avaliação médica, fisioterapêutica e todos os participantes responderam ao questionário de atividade física habitual de Baecke, referente aos períodos dos 10 aos 20 anos, 21 aos 30 anos, dos últimos 12 meses; e relacionado à DNM/ELA dos últimos dois anos antes do primeiro sintoma. Resultados: Ao comparar os escores do questionário foi verificado que os pacientes com DNM/ELA, independente do tipo de evolução da doença, realizaram mais atividade física habitual (AFH) dos 10 aos 20 anos, especialmente a atividade física ocupacional (AFO), e AFO dos 21 aos 30 anos em comparação ao grupo controle. A AFO mais fortemente relacionada com o desenvolvimento da enfermidade foi o de Lavrador (30% dos pacientes), não importando o subtipo classificatório, no período dos 10 aos 20 anos de idade. Detecção mais precoce dos sintomas iniciais esteve mais relacionada com AFH mais intensa, entre 21 e 30 anos, nos pacientes com ELA Familiar, e AFO mais intensa nos dois últimos anos antes do aparecimento dos sintomas. Maior atividade física no lazer e locomoção (ALL), no período dos 10 aos 20 anos, especialmente homens, esteve relacionada com necessidade de utilização de cadeira de rodas mais tardiamente. A AFH mais intensa nos últimos 12 meses relacionou-se com necessidade mais precoce de uso de cadeira de rodas e de instalação de ventilação mecânica não invasiva e gastrostomia endoscópica percutânea. Conclusões: O histórico das atividades físicas habituais mais intensas nos pacientes com DNM / ELA, principalmente a AFO, apresenta uma relação direta com o desenvolvimento da enfermidade, com antecipação de necessidade de cuidados especiais.
Descrição
Citação
PEREIRA, Roberto Dias Batista. Histórico da atividade física habitual dos pacientes com esclerose lateral amiotrófica. 2016. 127 f. Tese (Doutorado em Neurologia - Neurociências) - Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2016.