Dapsona como alternativa no tratamento de urticária crônica não responsiva a anti-histamínicos

Nenhuma Miniatura disponível
Data
2008-10-01
Autores
Pires, Juliana Soares [UNIFESP]
Ue, Ana Paula Fusel De [UNIFESP]
Furlani, Wellington De Jesus [UNIFESP]
Souza, Patrícia Karla De [UNIFESP]
Rotta, Osmar [UNIFESP]
Orientadores
Tipo
Artigo
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
BACKGROUND: Chronic urticaria is a dermatosis that negatively interferes in quality of life of affected individuals. The classic treatment with antihistamines is many times ineffective. OBJECTIVE: To evaluate the efficacy and safety of using dapsone in the treatment of chronic urticaria non-responsive to antihistamines. METHODS: A retrospective study was carried out by reviewing the medical charts of patients seen at an outpatient s clinic specialized in urticaria, between November 1996 and March 2007. RESULTS: Twenty patients with difficult to control chronic urticaria and who were treated with 100 mg/day of dapsone were evaluated. High doses of antihistamines were maintained and associated with dapsone. Antihistamines alone did not control symptoms. Fourteen patients (70%) presented good results, observed in the reduction or disappearance of lesions as well as in reduced pruritus; three patients (15%) did not get any success with the medication; and three (15%) had the treatment interrupted due to side effects. CONCLUSION: In this study it can be concluded that dapsone is a safe and efficient option for patients presenting severe chronic urticaria non-responsive to antihistamines.
FUNDAMENTOS: A urticária crônica é dermatose que interfere negativamente na qualidade de vida de seus portadores. O tratamento clássico com anti-histamínicos muitas vezes é ineficaz. OBJETIVO: Avaliar a eficácia e a segurança do uso da dapsona no tratamento da urticária crônica não responsiva a anti-histamínicos. METÓDOS: Realizou-se estudo retrospectivo mediante a revisão de prontuários de pacientes atendidos em ambulatório especializado em urticária entre novembro de 1996 e março de 2007. RESULTADOS: Foram avaliados 20 pacientes com urticária crônica de difícil controle, que receberam tratamento com dapsona na dose de 100mg/dia. Associados à dapsona, foram mantidos anti-histamínicos em altas doses, que, isoladamente, não controlavam os sintomas. Quatorze pacientes (70%) responderam com melhora do quadro, observada tanto na diminuição ou desaparecimento das lesões quanto na redução do prurido; três (15%) não obtiveram nenhum sucesso com a medicação; e três (15%) tiveram o tratamento suspenso em decorrência de efeitos colaterais. CONCLUSÃO: Neste estudo, conclui-se que a dapsona é opção segura e eficaz para pacientes com urticária crônica grave não responsiva a anti-histamínicos.
Descrição
Citação
Anais Brasileiros de Dermatologia. Sociedade Brasileira de Dermatologia, v. 83, n. 5, p. 413-418, 2008.
Coleções