Educação em saúde e diabetes mellitus: práticas na atenção primária.

Show simple item record

dc.contributor.advisor Ruiz-Moreno, Lidia
dc.contributor.author Gonçalves, Cristiane Aluiza
dc.date.accessioned 2018-06-18T13:27:07Z
dc.date.available 2018-06-18T13:27:07Z
dc.date.issued 2017
dc.identifier http://www2.unifesp.br/centros/cedess/mestrado/teses/tese_204_cristiane_goncalves.pdf
dc.identifier.citation GONÇALVES, Cristiane Aluiza. Educação em saúde e diabetes mellitus: práticas na atenção primária.2017. 104f. Dissertação (Mestrado Profissional em Ensino em Ciências da Saúde) – Escola Paulista de Enfermagem, Universidade Federal de São Paulo, São Paulo, 2017.
dc.identifier.uri http://repositorio.unifesp.br/11600/45807
dc.description.abstract Diabetes mellitus (DM) is one of the most prevalent chronic diseases in the world and its relevance to collective health is associated with high morbidity and mortality and its repercussions on patients' daily lives. As an important chronic condition that challenges the health systems, DM finds in Primary Health Care a privileged scenario for the users care, with a guidance to actions in health promotion. In the interface of these actions, the health education is thought as a way to allocate resources to transform living conditions. However, in spite of the expansion of discourses about health education, their practices didn't reach an expressivity in health services. In this perspective, this study has the objective to characterize the health education actions related to DM in Primary Health Care, with a view to its improvement. This is an exploratory study with a qualitative approach done in a Basic Health Unit of the Southern Region of São Paulo Municipality. The data survey was done with the health professionals who work in the care of people with DM. Data were collected through a semi-structured interview and analyzed using the content analysis. The results indicate contradictions and ambivalences about the conceptions and practices of health education of the professionals, related to the coexistence of the traditional model of education combined with elements of the dialogical model. The main difficulties to adopt a participatory education model were related to the low participation and disposal of users to adhere to the guidelines; to the team integration and to the work management. With a view to the exercise of the educational practices, involving the surpass of transmissive and fragmented teaching, anchored in the biomedical reference, the study alerts to the relevance of the specific preparation of professionals in the scope of educational innovation. So, the incentive of permanent education and interprofissional work constitute the new horizons for the renovation of the health education practices in Primary Health Care. en
dc.description.abstract O diabetes mellitus (DM) é uma das Doenças Crônicas não Transmissíveis (DCNT) mais prevalentes no mundo e sua relevância para a saúde coletiva está associada à alta morbimortalidade e às repercussões promovidas no cotidiano das pessoas adoecidas. Como importante condição crônica que desafia os sistemas de saúde, o DM encontra na Atenção Primaria a Saúde (APS) um cenário privilegiado para o cuidado dos usuários, com a orientação para ações voltadas à promoção da saúde. Na interface dessas ações, a educação em saúde é pensada como forma de reunir e dispor recursos para transformar condições de vida. No entanto, a despeito da ampliação dos discursos sobre educação em saúde, suas práticas não alcançaram expressividade nos serviços de saúde. Nesta perspectiva, o estudo tem como objetivo caracterizar as ações de educação em saúde relativas ao DM na APS, com vistas ao seu aprimoramento. Trata-se de um estudo exploratório com abordagem qualitativa realizado em uma Unidade Básica de Saúde da região Sul do Município de São Paulo. O levantamento dos dados foi realizado junto aos profissionais de saúde que atuam na assistência à pessoa com DM. Os dados foram coletados através de entrevista semiestruturada e analisados a partir da análise de conteúdo. Os resultados indicam contradições e ambivalências nas concepções e práticas de educação em saúde dos profissionais, relacionadas à coexistência do modelo tradicional combinado a elementos do modelo dialógico. As principais dificuldades para a adoção de um modelo de educação participativa se relacionaram à pouca participação e disposição dos usuários para aderir às orientações; à integração da equipe e à gestão do trabalho. Com vistas ao exercício das práticas educativas, envolvendo a superação do ensino transmissivo e fragmentado, ancorado no referencial biomédico, o estudo alerta para a relevância da preparação especifica dos profissionais no âmbito da inovação educativa. Desta forma, o estímulo à educação permanente e ao trabalho interprofissional constituem os novos horizontes para a renovação do exercício das práticas de educação em saúde na APS. pt
dc.format.extent 104f.
dc.language Português
dc.publisher Universidade Federal de São Paulo
dc.rights Aberto
dc.subject Educação em Saúde
dc.subject Diabetes Mellitus
dc.subject Atenção Primária à Saúde
dc.subject Health Education
dc.subject Diabetes Mellitus
dc.subject Primary Health Care
dc.title Educação em saúde e diabetes mellitus: práticas na atenção primária. pt
dc.title.alternative Health education and diabetes mellitus: practices in Primary Health Care en
dc.type Dissertação de mestrado
unifesp.graduateProgram Ensino em Ciências da Saúde - EPM pt
dc.audience.educationlevel Mestrado profissional
dc.contributor.authorLattes http://lattes.cnpq.br/0825679261824475
dc.contributor.advisorLattes http://lattes.cnpq.br/9956782921722263
dc.publisher.country Brasil
dc.publisher.initials UNIFESP
dc.publisher.department São Paulo



File

File Size Format View

There are no files associated with this item.

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Search


Browse

Statistics

My Account