Predição de peso ao nascimento pela ultra-sonografia tridimensional usando o volume do braço fetal: resultados preliminares

Nenhuma Miniatura disponível
Data
2008-04-01
Autores
Vieira, Márcio Fragoso [UNIFESP]
Nardozza, Luciano Marcondes Machado [UNIFESP]
Araujo Júnior, Edward [UNIFESP]
Guimarães Filho, Hélio Antonio [UNIFESP]
Moron, Antonio Fernandes [UNIFESP]
Orientadores
Tipo
Artigo
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
PURPOSE: to evaluate the accuracy of fetal upper arm volume, using three-dimensional ultrasound (3DUS), in the prediction of birth weight. METHODS: this prospective cross-sectional study involved 25 pregnancies without structural or chromosomal anomalies. Bidimensional parameters (biparietal diameter, abdominal circumference and femur length) and the 3DUS fetal upper arm volume were obtained in the last 48 hours before delivery. The multiplanar method, using multiple sequential planes with 5.0-mm intervals, was used to calculate fetal upper arm volume. Polynomial regressions were used to determine the best equation in the prediction of fetal weight. The accuracy of this new formula was compared with Shepard's and Hadlock's formulas. RESULTS: fetal upper arm volume was strongly correlated to birth weight (r=0.83; p<0.005). Linear regression was the best equation [birth weight=681.59 + 43.23 x fetal upper arm volume]. The fetal upper arm volume mean error (0 g), mean absolute error (196.6 g) and mean percent absolute error (6.5%) were lower than using Shepard's formula; however, the difference did not reach significance (p>0.05). Birth weight predicted by fetal upper arm volume had a mean error lower than Hadlock's formula, but this difference was not statistically significant (p>0.05). CONCLUSIONS: the accuracy of fetal upper arm volume obtained through 3DUS is similar to the accuracy of bidimensional ultrasound in the prediction of birth weight. These findings need to be confirmed by larger studies.
OBJETIVO: determinar a acurácia do volume do braço fetal aferido pela ultra-sonografia tridimensional (USG3D) na predição de peso ao nascimento. MÉTODOS: realizou-se um estudo prospectivo, do tipo corte transversal, com 25 gestantes sem anormalidades estruturais ou cromossomopatias. Os parâmetros bidimensionais (diâmetro biparietal, circunferência abdominal e comprimento do fêmur) e o volume do braço fetal pela USG3D foram avaliados em até 48 horas antes do parto. Para o cálculo do volume do braço fetal, utilizou-se o método multiplanar, por meio de múltiplos planos seqüenciais com intervalos de 5,0 mm. Realizaram-se regressões polinomiais para se determinar a melhor equação de predição de peso fetal. A acurácia desta nova fórmula foi comparada com as fórmulas bidimensionais de Shepard e Hadlock. RESULTADOS: o volume do braço fetal foi altamente correlacionado com o peso ao nascimento (r=0,83; p<0,005). Por regressão linear, obteve-se a melhor equação [peso ao nascimento=681,59 + 43,23 x volume do braço fetal]. O erro médio (0 g), o erro médio absoluto (196,6 g) e o erro percentual médio absoluto (6,5%) do volume do braço fetal foram menores que a fórmula de Shepard, mas não mostraram diferença estatisticamente significativa (p>0,05). Em relação à fórmula de Hadlock, apenas o erro médio foi menor, mas não estatisticamente significante (p>0,05). CONCLUSÕES: o volume do braço fetal aferido pela USG3D mostrou acurácia similar às fórmulas bidimensionais na predição do peso ao nascimento. Há necessidade de estudos com maiores casuísticas para se comprovar esses achados.
Descrição
Citação
Revista Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia. Federação Brasileira das Sociedades de Ginecologia e Obstetrícia, v. 30, n. 4, p. 190-195, 2008.
Coleções