Elementos para uma reconstrução da história universal: pensamento e memória na filosofia negativa de Hegel

Imagem de Miniatura
Data
2013-11
Autores
Borges, Thiago Mendes [UNIFESP]
Orientadores
Rosa Filho, Silvio [UNIFESP]
Tipo
Dissertação de mestrado
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
O propósito desta pesquisa consiste no estudo da especifidade do conceito de “história universal” nas “Lições sobre a filosofia da história universal” de Georg Wilhelm Friedrich Hegel. Propõe-se uma apresentação das interpretações do conceito presente nas obras de alguns estudiosos de Hegel, para elucidar sua reflexão da história enquanto meditação sobre as ruínas. Para isso, será de nosso interesse a exposição da idéia de “fim da história”, da memória como sinônimo de pensamento e sua relação com a modernidade, em um primeiro momento. Entretanto, num segundo passo, será analisada a possibilidade da prosa hegeliana como uma tríplice matriz de inteligibilidade: para uma reconstrução peculiar ao “mundo do espírito”; para a compreensão da dinâmica moderna de uma crise que exije o desenvolvimento de uma prosa crítica da história; para a explicitação da finitude dos impérios, compreendida como uma história da soberania. Nenhum destes elementos significa, contudo, uma atenuação do caráter problemático do processo histórico. Ao fim, pretende-se expor a hipótese de a efetividade do “fim da história” implicar uma descontinuidade única, que nos remeta diretamente – sem ruído - à filosofia negativa de Hegel, de modo que, no próprio texto hegeliano, exponha-se o limiar para além do qual o processo cumulativo das continuidades suscita o recurso a ideia subjacente de uma pós-história.
The purpose of this research is to study the specificity of the concept of "universal history" in "Lectures on the philosophy of universal history" of Georg Wilhelm Friedrich Hegel. We propose a presentation of interpretations of this concept in the works of some scholars of Hegel, to elucidate their reflection of history as meditation on the ruins. This will be of our interest exposure of the idea of "end of history", the memory as synonymous with thought and its relationship with modernity, at first. However, in a second step, we will analyze the possibility of Hegelian prose as a triple matrix of intelligibility: a reconstruction peculiar to the "spirit world", for the modern understanding of the dynamics of a crisis that demands the development of a prose critique of history , for the explanation of the finitude of empires, understood as a history of sovereignty. None of these elements, however, means like a attenuation of the problematic character of the historical process. At the end, we intend to expose the hypothesis that the effectiveness of the "end of history" imply a single discontinuity, we refer directly - without noise - the negative philosophy of Hegel, so that the text itself Hegelian, expose the threshold beyond which the cumulative process raises the feature of the continuities underlying idea of a post-history
Descrição
Citação
BORGES, Thiago Mendes [UNIFESP]. Elementos para uma reconstrução da história universal: pensamento e memória na filosofia negativa de Hegel. 2013. 87 f. Dissertação (Mestrado em Filosofia) – Escola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), Guarulhos, 2013.
Palavras-chave
Coleções