Show simple item record

dc.contributor.advisorCarvalho, Marcelo Silva de [UNIFESP]
dc.contributor.authorCardoso, Luciano Carvalho [UNIFESP]
dc.date.accessioned2016-06-22T17:16:05Z
dc.date.available2016-06-22T17:16:05Z
dc.date.issued2014-06
dc.identifier.citationCARDOSO, Luciano Carvalho. Linguagem e verdade: uma análise da lógica de Frege. 2014. 98 f. Dissertação (Mestrado em Filosofia) – Escola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), Guarulhos, 2014.
dc.identifier.urihttp://repositorio.unifesp.br/handle/11600/39266
dc.description.abstractEm “Sobre o Sentido e a Referência”, Frege anuncia uma ruptura com seus trabalhos anteriores, notadamente a Conceitografia, na qual ele havia assumido que a igualdade era referente aos nomes e sinais representativos dos objetos. Como consequência dessa negação, Frege apresenta a estrutura de Sentido e Referência, como alternativa às possibilidades anteriormente apresentadas. Em decorrência dessa ruptura, a dimensão da filosofia analítica desenvolvida por Frege se amplia, revelando um complexo sistema no qual o verdadeiro se torna o ponto fundamental. Mostramos que, no processo de reformulação do significado do verdadeiro, Frege diferencia, ainda nos Fundamentos da Aritmética, o domínio do campo objetivo efetivo do campo objetivo não-efetivo, espaço lógico no qual as leis do ser verdadeiro encontram lugar como referência para as proposições que expressam o pensamento analítico. Visamos demonstrar que, partindo dessa fundamentação inicial, o autor almeja estabelecer uma conexão ontológica entre o pensamento e as leis do ser verdadeiro, o que lhe permite distinguir, em “Sobre o Sentido e Referência”, o pensamento que expressa uma representação ou ideia, pertencente ao domínio subjetivo, do pensamento que expressa as leis do ser verdadeiro, e que podem ser transmitidas em gerações, por pertencerem ao domínio objetivo não-efetivo. Buscamos estabelecer uma conexão entre essas diretrizes e a concepção de pensamento fregiano, justificando a composição deste como sendo uma estrutura que atende ao princípio de saturação, que não se articula na forma sujeito/predicado e que, para poder atender à necessidade lógica de passar do sentido para a referência e ser nomeado como o verdadeiro, se articula com a lógica extensional e, em um sentido ainda mais intrínseco, com uma lógica da existência, que surge como a estrutura basilar na qual se fundamenta o juízo, e sem o qual não poderia haver a validação ontológica do pensamento analítico de Frege.pt
dc.description.abstractIn “On Sense and Reference”, Frege announces a break with his previous works, notably Ideography, in which he had assumed that equality was referring to the names and signals representative of the objects. As a result of this denial, Frege presents the structure of Sense and Reference, as an alternative to possibilities previously presented. Due to this break, the dimension of analytic philosophy developed by Frege expands, revealing a complex system in which the true becomes the key point. We show that, in the process of recasting the meaning of true, Frege differentiates, still in the Foundations of Arithmetic, the domain of effective objective field of the noneffective objective field , the logical space in which the laws of true being has a place as a reference to the propositions expressing analytical thinking. We aim to demonstrate that, based on this initial foundation, the author aims to establish an ontological connection between the thought and the laws of true being, allowing him to distinguish, in “On Sense and Reference”, the thought that expresses an idea or representation, belonging to subjective realm, of thought which expresses the laws of true being, and that can be transmitted in generations, because they belong to the non-effective objective field. We strive to establish a connection between these guidelines and the conception of fregian thought, justifying the composition of this as being a structure that follows the principle of saturation, which is not articulated in the form subject / predicate, and that in order to meet the logical necessity of moving beyond of sense to reference and be named as the true, articulates with the extensional logic and, in a more intrinsic meaning , with a logic of existence that emerges as the framework in which the judgment is based , and without which it could not be the ontological validation of analytical thinking Frege.en
dc.description.sponsorshipCoordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)pt
dc.format.extent98 f.
dc.language.isoporpt
dc.publisherUniversidade Federal de São Paulo (UNIFESP)pt
dc.rightsAcesso abertopt
dc.subjectPensamentopt
dc.subjectSentidopt
dc.subjectReferênciapt
dc.subjectConceitopt
dc.subjectObjetopt
dc.subjectFunçãopt
dc.subjectThinkingen
dc.subjectSenseen
dc.subjectReferenceen
dc.subjectConcepten
dc.subjectObjecten
dc.subjectFunctionen
dc.titleLinguagem e verdade: uma análise da lógica de Fregept
dc.title.alternativeLanguage and Truth: an analysis of the logic of Frege.en
dc.typeDissertação de mestradopt
dc.contributor.institutionUniversidade Federal de São Paulo (UNIFESP)pt
dc.identifier.file98 f.
unifesp.campusEscola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (EFLCH)pt
unifesp.graduateProgramFilosofia - Guarulhospt
unifesp.knowledgeAreaFilosofiapt


Files in this item

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record