Reprodutibilidade da medida ambulatorial da pressão arterial em pacientes hipertensos com diabete melito tipo 2

Nenhuma Miniatura disponível
Data
2007-02-01
Autores
Felício, João Soares [UNIFESP]
Pacheco, Juliana Torres [UNIFESP]
Ferreira, Sandra Roberta Gouvea [UNIFESP]
Plavnik, Frida [UNIFESP]
Kohlmann Junior, Osvaldo [UNIFESP]
Ribeiro, Artur Beltrame [UNIFESP]
Zanella, Maria Teresa [UNIFESP]
Orientadores
Tipo
Artigo
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
OBJECTIVE: To evaluate the reproducibility of ambulatory blood pressure monitoring (ABPM) (SpaceLabs-90207) and placebo effect on ABPM. METHODS: Blood pressure was measured in the office and over two ABPM periods with an interval from one to ten months (mean 4.9 months), in 26 patients with type 2 diabetes mellitus and hypertension. Eleven patients (G1) had two ABPMs without taking antihypertensive drugs for 15 days, whereas G2 (N=15) had the second ABPM after administration of a placebo for 15 days. RESULTS: In the evaluation of the coefficient of variation (CV) of diurnal (awake) systolic BP (DSBP), of diurnal (awake) diastolic BP (DDBP), of 24-hour systolic BP (24hSBP) and of 24-hour diastolic BP (24hDBP), the values found were 4.6%, 3.9%, 5.0%, 4.0% for G1 and 4.3%, 5.1%, 3.7%, 5.1% for G2 respectively. We also determined the CV of nocturnal (sleep) systolic and diastolic BP (NSBP and NDBP) for G1 (7.7%; 8.2%) and G2 (5.6%; 6.3%). Heart rate CV during alertness and sleep were: G1=5.9% and 9.0%; G2=6.9% and 5.8% respectively. When the total number of 'patients was analyzed, all variables showed a strong correlation between the first and second ABPM measurements (DSBP, r = 0.76; P < 0.001; DDBP, r = 0.65; p < 0.001; 24hSBP, r = 0.77; p < 0.001; 24hDBP, r = 0.70; p < 0.001; NSBP, r = 0.62; p < 0.001; NDBP, r = 0.52; p < 0.01). Office systolic and diastolic BP and 24hSBP and 24hDBP also showed correlation (r = 0.65; p < 0.001; r = 0.57; p < 0.01). CONCLUSION: Mean of pressure levels measured by ABPM presented good reproducibility and were not affected by placebo.
OBJETIVO: Avaliar a reprodutibilidade e o efeito placebo sobre a monitorização ambulatorial da pressão arterial (MAPA) (SpaceLabs-90207). MÉTODOS: Mensurou-se a PA no consultório e por meio de duas MAPA, realizadas em um intervalo de 1 a 10 meses (média de 4,9 meses), de 26 pacientes com diabetes tipo 2 e hipertensão. Onze pacientes (G1) realizaram as duas MAPA sem medicação anti-hipertensiva por 15 dias, enquanto o G2 (N = 15) fez a segunda MAPA em uso de placebo pelo mesmo período. RESULTADOS: Ao avaliarmos os coeficientes de variação (CV) da PA sistólica na vigília (PASV), PA diastólica na vigília (PADV), PA sistólica nas 24h (PAS24h) e PA diastólica nas 24h (PAD24h), encontramos valores de 4,6%, 3,9%, 5,0% e 4,0% no G1 e 4,3%, 5,1%, 3,7% e 5,1% no G2, respectivamente. Quanto ao CV da PA sistólica e diastólica durante o sono (PASS e PADS), encontramos 7,7% e 8,2% para G1, e 5,6% e 6,3% para G2, respectivamente. O CV da freqüência cardíaca na vigília e durante o sono foram: G1 = 5,9% e 9,0%, G2 = 6,9% e 5,8%, respectivamente. Analisando o total dos pacientes, todas as variáveis mostraram fortes correlações entre a primeira e a segunda MAPA (PASV, r=0,76; P<0,001; PADV, r=0,65; p<0,001; PAS24h, r=0,77; p<0,001; PAD24h, r=0,70; p<0,001; PASS, r=0,62; p<0,001; PADS, r=0,52; p<0,01). Ocorreram também correlações entre a PA sistólica e a diastólica de consultório e a PAS24h e PAD24h (r=0,65; p<0,001; r=0,57; p<0,01). CONCLUSÃO: A média dos níveis pressóricos avaliados pela MAPA apresentou boa reprodutibilidade e esses não foram afetados pelo efeito placebo.
Descrição
Citação
Arquivos Brasileiros de Cardiologia. Sociedade Brasileira de Cardiologia - SBC, v. 88, n. 2, p. 206-211, 2007.
Coleções