Registro de 24 horas da pressão arterial em tabagistas e não-tabagistas

Nenhuma Miniatura disponível
Data
2006-10-01
Autores
Morillo, Marcos Galan [UNIFESP]
Amato, Marisa Campos Moraes [UNIFESP]
Cendon Filha, Sônia Perez [UNIFESP]
Orientadores
Tipo
Artigo
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
OBJECTIVE: To evaluate the effect of smoking on blood pressure trends during a 24-hour period, by analyzing the parameters of the ambulatory blood pressure monitoring (ABPM). METHODS: The results of 289 ABPM tests conducted on patients classified as smokers or nonsmokers were studied. The parameters analyzed were: mean 24-hour, daytime and nighttime systolic and diastolic blood pressure readings; nocturnal dipping of systolic and diastolic pressures and blood pressure load. The patients were classified in four groups according to whether or not they used antihypertensive medication: 1A - nonsmokers using medication; 1B - smokers using medication; 2A - nonsmokers not using medication; and 2B - smokers not using medication. Variables were expressed as minimum, maximum, median, mean and standard deviation values. Univariate analysis was used for comparing the smoking and nonsmoking groups. The significantly different variables from the groups were selected using multivariate analysis. The significance level adopted was 5%. RESULTS: Mean daytime systolic and diastolic blood pressures were significantly higher in the smokers, regardless of whether or not they used antihypertensive medication. Mean nocturnal blood pressure readings were similar between smokers and nonsmokers. Mean 24-hour systolic blood pressure readings were significantly higher in the smokers, regardless of whether or not they used antihypertensive medication. Nocturnal dipping was similar for all groups. Blood pressure loads were consistently and significantly higher in the smokers regardless of medication use. CONCLUSION: Mean daytime systolic and diastolic blood pressure readings were consistently higher in the smokers when compared to nonsmokers regardless of antihypertension medication use. Nocturnal dipping was similar for smokers and nonsmokers.
OBJETIVO: Avaliar o efeito do tabagismo sobre o comportamento da pressão arterial durante 24 horas, mediante análise dos parâmetros da monitorização ambulatorial da pressão arterial (MAPA). MÉTODOS: Foram estudados 289 exames de MAPA de pacientes classificados como fumantes ou não-fumantes. Os parâmetros analisados foram: médias pressóricas sistólica e diastólica durante 24 horas, na vigília e no sono, descenso noturno sistólico e diastólico e cargas pressóricas. De acordo com o uso ou não de medicação anti-hipertensiva, foram subdivididos em quatro grupos: 1A - com medicação, não-tabagistas; 1B - com medicação, tabagistas; 2A - sem medicação, não-tabagistas; e 2B - sem medicação, tabagistas. Foram descritas as variáveis por valores mínimo, máximo, mediana, média e desvio-padrão e foi feita a análise univariada, com comparação dos grupos de fumantes e não-fumantes. A análise multivariada selecionou as variáveis significativamente diferentes entre os grupos e o nível de significância adotado foi de 5%. RESULTADOS: As médias pressóricas sistólica e diastólica na vigília foram significativamente mais elevadas nos tabagistas, que usavam ou não medicação anti-hipertensiva. As médias pressóricas noturnas foram semelhantes entre tabagistas e não-tabagistas. As médias pressóricas sistólicas nas 24 horas foram significativamente mais elevadas nos tabagistas em uso ou não de medicação. O descenso noturno não diferiu entre os grupos. As cargas pressóricas foram significativamente mais elevadas nos tabagistas em todos os períodos, independentemente do uso de medicação. CONCLUSÃO: Tabagistas apresentam, durante a vigília, médias pressóricas, sistólicas e diastólicas maiores que os não-tabagistas, independentemente do uso de medicação anti-hipertensiva. Não há diferença no descenso noturno entre tabagistas e não-tabagistas.
Descrição
Citação
Arquivos Brasileiros de Cardiologia. Sociedade Brasileira de Cardiologia - SBC, v. 87, n. 4, p. 504-511, 2006.