Aplicação do modelo morfométrico de Kushida em pacientes com distúrbios respiratórios do sono

Nenhuma Miniatura disponível
Data
2006-08-01
Autores
Soares, Maria Claudia Mattos [UNIFESP]
Bittencourt, Lia Rita Azeredo [UNIFESP]
Zonato, Adriane Iurck
Gregório, Luiz Carlos [UNIFESP]
Orientadores
Tipo
Artigo
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
The morphometric model is a useful screening test to investigate the possibility of OSAS in patients during initial office visits. AIM: To evaluate the clinical applicability of the Kushida morphometric model in a sample of patients with sleep-disordered breathing, and to define a cutoff value to differentiate patients with mild, moderate and severe apnea. METHOD: A sample of 80 patients with sleep respisratory disorder was studied. Patients were aged between 18 and 75 years, of both genders and had been submitted previously to polysomnography. The model cutoff value to distinguish between patients with or without apnea is 70. RESULTS: In this sample, the model cutoff value in all four groups was less than 70. It was impossible to establish a cutoff value according to the gravity of the condition, due to the proximity and the nonlinear increase in the values presented by the nonapneic group and those with mild and moderate apnea. CONCLUSION: The Kushida morphometric model can be applied in clinical practice to a selected sample and it was impossible to establish a cutoff value to separate patients with obstructive sleep apnea-hypopnea syndrome according to severity.
O modelo proposto serve para triar os pacientes com alto risco para síndrome da apnéia e hipopnéia obstrutiva do sono. OBJETIVO: Avaliar a aplicabilidade clínica do modelo morfométrico de Kushida em uma amostra de pacientes com distúrbios respiratórios do sono e definir um valor de corte para discriminar os pacientes com apnéia leve, moderada e grave. FORMA DE ESTUDO: Coorte contemporânea longitudinal. MÉTODO: Foram estudados 80 pacientes com distúrbios respiratórios obstrutivos do sono, com idade entre 18 e 75 anos, de ambos os sexos e realizaram polissonografia prévia. O valor de corte do modelo morfométrico para distinguir os pacientes sem e com apnéia é de 70. RESULTADO: Na amostra estudada, os valores do modelo nos quatro grupos foram menores que 70. Não foi possível estabelecer um valor de corte de acordo com a gravidade da doença, devido à proximidade e ao aumento não-linear dos valores entre os pacientes não-apnéicos, com apnéia leve e moderada. CONCLUSÃO: O modelo morfométrico de Kushida é aplicável na prática clínica para a amostra selecionada e não foi possível estabelecer um valor de corte para separar os pacientes com síndrome da apnéia e hipopnéia do sono conforme sua gravidade.
Descrição
Citação
Revista Brasileira de Otorrinolaringologia. ABORL-CCF Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial, v. 72, n. 4, p. 541-548, 2006.
Coleções