Versão brasileira do Defense Style Questionnaire (DSQ) de Michael Bond: problemas e soluções

Nenhuma Miniatura disponível
Data
2006-08-01
Autores
Andrade, Mônica
Shirakawa, Itiro [UNIFESP]
Orientadores
Tipo
Artigo
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
The Defense Style Questionnaire (DSQ) is an instrument designed to measure conscious derivatives of ego defense mechanisms. It was developed and validated by Michael Bond in 1983 in Canada. This study presents a translation and adaptation of the DSQ into Portuguese, as well as an evaluation of the statistical reliability of the Portuguese version compared to its original form. METHODS: The translation was carried out by a group of psychiatrists, psychologists and English teachers, using the back-translation technique. The reliability study was administered to a sample of 51 bilingual respondents (English/Portuguese), who performed the tests in both versions (original and translated). Statistical analysis of internal consistency and item by item and subject by subject correlations, as well as mean score between the two versions (original and translated) have demonstrated that both forms are equivalent; therefore, the translation into Portuguese is accurate. Agreement rate and unanswered items were also evaluated. RESULTS AND CONCLUSION: All results were quite satisfactory and statistically significant, which leads to the conclusion that the translated instrument is adequate for application in Brazil.
O Defense Style Questionnaire (DSQ) é um instrumento para avaliação de derivados conscientes dos mecanismos de defesa do ego, desenvolvido e validado por Michael Bond em 1983 no Canadá. O presente trabalho consistiu da tradução e adaptação desse instrumento para o português, assim como do estudo de confiabilidade estatística da tradução em relação ao original. MÉTODOS: A tradução foi feita por um grupo de profissionais (psiquiatras, psicólogos e professores de inglês) segundo a técnica de retrotradução. O estudo da confiabilidade da tradução foi realizado em uma amostra de 51 bilíngües (inglês/português), os quais responderam aos testes nas duas versões (original e traduzida). A análise estatística da consistência interna e das correlações item por item e sujeito por sujeito, assim como entre os escores médios de cada uma das formas (original e traduzida), demonstrou que as duas versões são equivalentes e, portanto, a tradução para o português é precisa. Foram ainda avaliadas as abstenções às respostas e a taxa de concordância entre as versões. RESULTADOS E CONCLUSÃO: Todos os resultados foram bastante satisfatórios e estatisticamente significantes, o que nos permite concluir que o instrumento traduzido é adequado para uso no Brasil.
Descrição
Citação
Revista de Psiquiatria do Rio Grande do Sul. Sociedade de Psiquiatria do Rio Grande do Sul, v. 28, n. 2, p. 144-160, 2006.
Coleções