Show simple item record

dc.contributor.authorRibeiro, Fátima Sueli Neto
dc.contributor.authorCamargo, Esther Archer de [UNIFESP]
dc.contributor.authorWünsch Filho, Victor
dc.date.accessioned2015-06-14T13:31:25Z
dc.date.available2015-06-14T13:31:25Z
dc.date.issued2005-01-01
dc.identifierhttp://dx.doi.org/10.1590/S0034-89102005000100003
dc.identifier.citationRIBEIRO, Fátima Sueli Neto; CAMARGO, Esther Archer de; WUNSCH FILHO, Victor. Delineamento e validação de matriz de exposição ocupacional à sílica. Rev. Saúde Pública, São Paulo , v. 39, n. 1, p. 18-26, jan. 2005
dc.identifier.issn0034-8910
dc.identifier.urihttp://repositorio.unifesp.br/handle/11600/2377
dc.description.abstractOBJECTIVE: To develop a population-based matrix of job-exposure to crystalline silica in Brazil and to estimate its validity. METHODS: An epidemiologist and an industrial hygienist developed a matrix of job-exposure in four stages: coding of occupation variable; coding of industry variable; consensual exposure classification between researchers; and estimate of registered workforce in 1995 for each level of exposure. The cross-tabulation of the variables industry (25 columns) and occupation (347 lines) resulted in 8,675 cells, classified according to silica exposure in four levels: non-exposed, possibly exposed, probably exposed, and definitively exposed. For validating the job-exposure matrix, five industries (mining and quarrying, construction, foundry, management of technical personal and textiles), were re-coded according to exposure by external experts. Reliability of the study and external experts was evaluated by agreement measured using kappa analysis. RESULTS: The job-exposure matrix showed high coding agreement, ranging from 64.0% for foundry to 94.0% for mining. Kappa analysis showed good agreement in mining (0.9), and low or average for other sectors (ranging from 0.1 to 0.5). High specificity was found in foundry (86.5%) and mining (100.0%). Construction had 56% specificity. CONCLUSIONS: The study job-exposure matrix showed good accuracy and seems to be appropriate for estimating silica exposure among Brazilian workers.en
dc.description.abstractOBJETIVO: Desenvolver matriz de exposição ocupacional de base populacional para a sílica cristalina no Brasil e estimar sua validade. MÉTODOS: A matriz de exposição ocupacional foi desenvolvida por um epidemiologista e um higienista ocupacional em quatro etapas: a) codificação da variável ocupação; b) codificação da variável setor econômico; c) classificação da exposição por consenso entre os pesquisadores e; d) estimativa do número de trabalhadores registrados, em 1995, para cada nível de exposição. As 8.675 células da matriz, formadas pela intersecção das variáveis setor econômico (25 colunas) e ocupação (347 linhas), foram classificadas de acordo com a freqüência da exposição à sílica em quatro níveis: não expostos, possivelmente expostos, provavelmente expostos e definitivamente expostos. Para a validação da matriz de exposição ocupacional, cinco setores econômicos (extração mineral, construção civil, metalurgia, administração de serviços de pessoal técnico e indústria têxtil) foram re-codificados quanto à exposição por peritos convidados. Avaliou-se a confiabilidade pela proporção de acordos e o grau de concordância pelo Kappa. RESULTADOS: A matriz de exposição ocupacional apresentou alta concordância geral, variando de 64,0% na metalurgia a 94,4% na extração mineral. O Kappa revelou boa concordância no setor de extração mineral (0,9) e baixa ou regular nos demais (variação de 0,1 a 0,5). A especificidade foi alta para os setores de metalurgia (86,5%) e extração mineral (100,0%). A construção civil apresentou especificidade de 56,0%. CONCLUSÕES: A matriz de exposição ocupacional apresentou boa acurácia, revelando-se adequada para estimar a exposição à sílica na força de trabalho ocupada no País.pt
dc.format.extent18-26
dc.language.isopor
dc.publisherFaculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
dc.relation.ispartofRevista de Saúde Pública
dc.rightsAcesso aberto
dc.subjectFree silicaen
dc.subjectAir pollutantsen
dc.subjectOccupational exposureen
dc.subjectValidityen
dc.subjectJob-exposure matrix, assessmenten
dc.subjectReliabilityen
dc.subjectSílica livrept
dc.subjectPoluentes do arpt
dc.subjectExposição ocupacionalpt
dc.subjectValidadept
dc.subjectMatriz de exposição ocupacional, avaliação, confiabilidadept
dc.titleDelineamento e validação de matriz de exposição ocupacional à sílicapt
dc.title.alternativeDesign and validation of a job-exposure matrix to silicaen
dc.typeArtigo
dc.contributor.institutionInstitutuo Nacional do Câncer Coordenação de Prevenção e Vigilância Área de Vigilância do Câncer Ocupacional
dc.contributor.institutionUniversidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
dc.contributor.institutionUniversidade de São Paulo (USP)
dc.description.affiliationInstitutuo Nacional do Câncer Coordenação de Prevenção e Vigilância Área de Vigilância do Câncer Ocupacional
dc.description.affiliationUniversidade Federal de São Paulo (UNIFESP) Departamento de Enfermagem
dc.description.affiliationUniversidade de São Paulo Faculdade de Saúde Pública Departamento de Epidemiologia
dc.description.affiliationUnifespUNIFESP, Depto. de Enfermagem
dc.identifier.fileS0034-89102005000100003.pdf
dc.identifier.scieloS0034-89102005000100003
dc.identifier.doi10.1590/S0034-89102005000100003
dc.description.sourceSciELO
dc.identifier.wosWOS:000227725400003


Files in this item

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record