Avaliação da eficiência de fresas cirúrgicas em relação a geração de calor, tempo de fresagem e geometria de corte

Nenhuma Miniatura disponível
Data
2006
Autores
Saad, Paulo Abdalla [UNIFESP]
Orientadores
Faloppa, Flavio [UNIFESP]
Tipo
Tese de doutorado
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
INTRODUÇÃO: A manipulação do tecido ósseo é praticada por diversas especialidades médicas e odontológicas. Princípios biológicos e técnicos devem ser pesquisados continuamente, gerando procedimentos cada vez mais seguros e previsíveis. A temperatura gerada nas perfurações tem sido destacada por diversos autores como de fundamental importância na preservação do tecido ósseo. MÉTODOS: Avaliação da temperatura e tempo gasto na fresagem utilizando fresas de 2,0mm em mandíbula de suínos e submeter os valores encontrados à avaliação estatística. A morfologia superficial e geometria de corte das fresas foram avaliadas antes e depois do uso. RESULTADOS: O tempo gasto para realizar a perfuração de 10mm foi crescente após o sexto ciclo de uso. A temperatura gerada foi crescente com o uso. A temperatura excedeu o limite seguro de 43ºC após 18 perfurações. Houve correlação estatisticamente significativa entre a elevação da temperatura e o tempo gasto na fresagem. As avaliações das medidas das fresas não demonstraram variações significativas. A morfologia das fresas revelou desgaste dos ângulos de corte que podem ter contribuído para o aumento da temperatura. CONCLUSÃO: A temperatura gerada pela fresagem foi correlacionada com o tempo gasto na perfuração, apesar de apresentar desgaste no ângulo de corte, as fresas não demonstraram alterações dimensionais na sua estrutura. As fresas do Sistema Conexão de Próteses devem ser substituídas após 18 ciclos de uso..
Descrição
Citação
São Paulo: [s.n.], 2006. 72 p.