Show simple item record

dc.contributor.authorDe Andrea, Carlos Eduardo [UNIFESP]
dc.date.accessioned2015-12-06T23:46:58Z
dc.date.available2015-12-06T23:46:58Z
dc.date.issued2007
dc.identifier.citationSão Paulo: [s.n.], 2007. 83 p.
dc.identifier.urihttp://repositorio.unifesp.br/handle/11600/23481
dc.description.abstractIntrodução: O osteossarcoma (OS) e neoplasia maligna caracterizada pela formacao direta de osteoide ou osso pelas celulas tumorais. Possui variadas e distintas apresentacoes histopatologicas, variando desde os subtipos com celulas fusiformes ate os com celulas epitelioides. OBJETIVOS: Correlacionar os achados de morfometria nuclear (area, perimetro, coeficiente de arredondamento, maior e menor eixo) com os aspectos morfologicos (subtipo histologico, grau de necrose pos-quimioterapia e presenca de anaplasia) e, tambem, com parametros clinico-¬evolutivos. MATERIAL E METODO: Estudaram-se 56 biopsias, realizadas com trefina, de OS de alto grau de ossos longos tratados segundo o Protocolo Brasileiro Osteossarcoma 2000, provenientes do Instituto de Oncologia Pediatrica da Unifesp/EPM durante o periodo de 2000 a 2005. A morfometria nuclear foi realizada sem i-automaticamente com o auxilio de sistema digital de analise, a partir das imagens provenientes de 10 campos de grande aumento (400x). RESULTADOS: O numero de nucleos mensurados variou de 178 a 823. Para o total de pacientes, nao foi encontrada correlacao estatisticamente significante entre os achados de morfometria nuclear e a presenca de metastase ao diagnostico, o grau de necrose pos-quimioterapia, o obito e a presenca de recaida/recidiva tumoral. A anaplasia tambem nao se correlacionou com esses eventos. No grupo dos pacientes nao metastaticos ao diagnostico, houve correlacao do perimetro nuclear 24,83 µm com a sobrevida (p=0,001). DISCUSSAO E CONCLUSOES: Celulas com nucleos maiores fornecem protecao para os portadores de OS, talvez pelo fato de serem tumores mais celulares, com menor producao de matriz e com melhor resposta aos protocolos de tratamento. Como nao houve correlacao entre o tamanho nuclear e a presenca de metastase ao diagnostico pode se pensar que os mecanismos que conferem aos osteossarcomas as suas caracteristicas histomorfometricas nao estejam relacionados ao evento inicial da metastase. Nos pacientes nao metastaticos ao diagnostico as caracteristicas histomorfologicas se correlacionaram com a progressao da doenca, prevenindo o evento obito. Tal fato pode mostrar que os mecanismos que controlam a presenca de metastase ao diagnostico sejam diferentes daqueles que propiciam a progressao da doencapt
dc.format.extent83 p.
dc.language.isopor
dc.publisherUniversidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
dc.rightsAcesso restrito
dc.subjectOsteossarcomapt
dc.subjectProcessamento de Imagem Assistida por Computadorpt
dc.subjectPrognósticopt
dc.titleEstudo clinico-patologico e morfometrico de osteossarcomas humanospt
dc.title.alternativeClinicopathologic and morphometric study in human osteosaromaen
dc.typeDissertação de mestrado
dc.identifier.fileepm-710180733396.pdf
dc.description.sourceBV UNIFESP: Teses e dissertações
unifesp.campusUniversidade Federal de São Paulo, Escola Paulista de Medicinapt


Files in this item

FilesSizeFormatView

There are no files associated with this item.

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record