Medidas acústicas de duração da fala fluente de indivíduos gagos e não-gagos

Nenhuma Miniatura disponível
Data
2007
Autores
Arcuri, Claudia Fassin [UNIFESP]
Orientadores
Chiari, Brasilia Maria [UNIFESP]
Tipo
Dissertação de mestrado
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
Introdução: Medidas objetivas vem sendo utilizadas visando maior credibilidade do diagnostico e melhor controle da evolucao terapeutica dos individuos com gagueira, sendo que um destes instrumentos e a analise acustica. Estudos que analisam a fala dos gagos por meio da analise acustica tem fornecido informacoes a respeito dos aspectos acusticos, por vezes, diferentes, daqueles encontrados na fala dos individuos nao-gagos. Essas diferencas justificam-se por dificuldades da temporalidade do controle motor de fala. Objetivo: Caracterizar parametros do aspecto acustico de duracao da fala fluente de individuos gagos adultos, durante repeticao de frases. Metodos: Foram selecionados 23 adultos que gaguejavam, com grau de severidade variando de leve a severo (Riley, 1994), que foram pareados por sexo e faixa etaria com individuos sem nenhuma queixa ou alteracao de fala e linguagem. O corpus da pesquisa foi composto pelas palavras cavalo, pipoca e tapete, inseridas em frases-veiculos do tipo Digo baixinho. As frases foram emitidas pela pesquisadora e repetidas em voz alta pelos individuos, tres vezes. A fala foi gravada diretamente em computador, em sala acusticamente tratada. Destes individuos, foram selecionados 6 gagos (3 do sexo masculino e 3 do sexo feminino), tendo 2 sido classificados como apresentando gagueira de grau leve, 2 grau moderado e 2 grau severo, que foram pareados com individuos sem outras alteracoes. Posteriormente, foram realizadas as medidas de duracao acustica das amostras da fala destes 08 individuos, atraves do programa Praat. Buscando estabelecer medidas de duracao confiaveis, as frases foram divididas em segmentos delimitados por dois onsets vocalicos consecutivos, denominadas unidades vogal-vogal (VV). As unidades VV analisadas foram [iG], [Uk], [av], tal], [Ub], [Up], [ip], [oK], [Ab],[Ut], [ap], [eTSH], [Ib], [aish]. Tambem foram realizados os calculos das taxas de elocucao das frases emitidas (numero de segmentos VV dividido pela soma total da duracao dos segmentos). Os dados foram tabulados e analisados estatisticamente atraves da normalizacao em Z-Score e posterior comparacao entre os grupos atraves do Teste-T e da ANOVA. Resultados: A analise dos dados verificou diferencas estatisticamente significantes nas duracoes das emissoes das unidades W estudadas, quando comparados individuos gagos e nao-gagos, com excecao da unidade [Ib]. Na comparacao entre os diferentes graus de severidade da gagueira, verificou-se que os gagos leves e moderados apresentam medidas de duracao semelhantes e diferentes da dos gagos severos. Quanto as taxas de elocucao de fala, tambem foram verificadas diferencas estatisticamente significantes entre os grupos de gagos e nao-gagos, assim como diferenca entre a taxa de elocucao dos gagos severos perante os gagos leve/moderados. Conclusoes: Os parametros acusticos de duracao da fala fluente, em tarefa de repeticao, de individuos que gaguejam sao diferentes dos nao-gagos, como provavel consequencia de um deficit no controle motor da fala indicando que estas medidas sao importantes na avaliacao, diagnostico e no controle terapeutico da gagueira
Descrição
Citação
São Paulo: [s.n.], 2007. 73 p.