Avaliação da expressão gênica do estresse oxidativo a distância no coração de camundongos submetidos a isquemia de reperfusão intestinal

Nenhuma Miniatura disponível
Data
2014
Autores
Somaio Neto, Frederico [UNIFESP]
Orientadores
Fagundes, Djalma José [UNIFESP]
Tipo
Dissertação de mestrado
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
Objetivo: Investigar a expressão gênica do estresse oxidativo e defesa antioxidante no coração de camundongos isogênicos, submetidos à isquemia e reperfusão intestinal (IR). Métodos: Doze camundongos (C57BL/6) foram distribuídos em dois grupos: Grupo IR (GIR) que foram submetidos à anestesia e laparotomia mediana e oclusão da artéria mesentérica superior por 60 minutos, seguidos de 60 min de reperfusão. Grupo Controle (GC) submetidos à anestesia e à laparotomia sem o procedimento de IR e observados por 120 min. As amostras de intestino e coração foram processadas pelo método (RT-qPCR / Reverse transcriptase - quantitative Polymerase Chain Reaction ) para determinar a expressão gênica de 84 genes relacionados ao estresse oxidativo e defesa antioxidante (“t” de Student, p<0,05). Resultados: Observou-se no tecido intestinal (GIR) uma expressão aumentada em 65 (74,71%) genes em relação ao tecido normal (GC), sendo que 37 (44,04%) genes estiveram hiperexpressos, (maior que três vezes o limiar permitido pelo algoritmo). No tocante aos efeitos da I/R intestinal à distância no tecido cardíaco verificou-se a expressão aumentada de 28 genes (33,33%), mas somente oito genes (9,52%) se hiperexpressaram três vezes acima do limiar. Seis (7,14%) destes oito genes se expressaram simultaneamente nos tecidos intestinal e cardíaco. No GIR notou-se cardiomiócitos com núcleos de menor tamanho, picnóticos, ricos em heterocromatina e raros nucléolos, indicando sofrimento cardíaco. Conclusões: Foram identificados oito genes que se hiperexpressaram de modo relevante no tecido cardíaco como resposta ao estímulo de isquemia e reperfusão intestinal, sugerindo que ativaram as vias de sinalização implicadas na sobrevivência e manutenção da integridade do genoma de células do tecido cardíaco.
Objective: The aim was to investigate the gene expression profile of oxidative stress and antioxidant defense in the heart of inbred mice subjected to intestinal ischemia and reperfusion (IR) Methods: Twelve mice (C57BL / 6) were assigned to one of two groups: IR Group (GIR) who underwent anesthesia and midline laparotomy and occlusion of the superior mesenteric artery for 60 minutes followed by 60 min of reperfusion; Control Group (CG) underwent anesthesia and laparotomy without the procedure of IR and observed for 120 min. The samples of intestine and heart were processed using the method (RT-qPCR / Reverse transcriptase-quantitative Polymerase Chain Reaction) for determining the gene expression of 84 genes related to oxidative stress and oxidative defense(Student’s "t" test, p <0.05). Results: It was observed in intestinal tissue (GIR) an up-regulation of 65 genes (74.71%) in comparison to normal tissue (CG), and 37 genes (44.04%) were hyper expressed (greater than threefold the threshold allowed by the algorithm). Regarding to the remote effects of intestinal I/R in cardiac tissue was verified an up-regulation of 28 genes (33.33%), but only eight genes (9.52%) were hyper expressed threefold above threshold. Six (7.14%) of these eight genes were expressed in both intestinal and cardiac tissues. In the GIR was noted cardiomyocytes with smaller nuclei, pycnosis, and rich in heterochromatin and nucleoli rare, indicating cardiac distress. Conclusion: There were eight cardiac tissue genes with relevant hiperexpression results to the intestinal Ischemia and Reperfusion procedures. The numbers suggest these genes signalized to cardiac tissue the activation of cellular procedures to guarantee the cells survivor and to maintain its genomic integrity.
Descrição
Citação
SOMAIO NETO, Frederico. Avaliação da expressão gênica do estresse oxidativo a distância no coração de camundongos submetidos a isquemia de reperfusão intestinal. 2014. 88 f. Dissertação (Mestrado em Ciências) - Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo. São Paulo, 2014.