Desenvolvimento de um sinal em Português Brasileiro para mensuração in situ das próteses auditivas

Nenhuma Miniatura disponível
Data
2013
Autores
Garolla, Luciana Paula [UNIFESP]
Orientadores
Iorio, Maria Cecilia Martinelli [UNIFESP]
Tipo
Tese de doutorado
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
Introdução: A maioria das formulas prescritivas tem como foco principal a amplificacao da fala. No entanto, os procedimentos convencionais utilizados para verificacao das proteses auditivas fazem uso de sons artificiais como tons puros ou ruidos, na expectativa de que tais medidas representem o desempenho da protese auditiva na amplificacao da fala. Boas praticas recomendam o uso de sinais de fala ou de varredura de fala para verificacao do ganho e/ou saida da protese auditiva. Holube et al. (2010), desenvolveram o International Speech Test Signal (ISTS) para utilizacao em equipamentos de verificacao a partir de gravacoes em seis linguas diferentes. Apesar de o sinal ISTS corresponder aos padroes normativos estabelecidos pelo IEC 60118-15, sua principal caracteristica de ininteligibilidade nao permite a interacao clinico/paciente no que se refere a avaliacao subjetiva da inteligibilidade da fala amplificada. Estimulos inteligiveis de fala atualmente disponiveis sao apenas em Ingles, o que cria uma barreira linguistica quando a verificacao e realizada em uma populacao que nao a de lingua inglesa. Objetivo: Desenvolver um sinal em Portugues Brasileiro eletroacusticamente similar ao International Speech Test Signal (ISTS) para avaliacao de proteses auditivas em equipamentos com microfone-sonda. Metodos: Um texto contendo frases declarativas simples em Portugues Brasileiro foi gravado por um falante do genero feminino nativo da lingua Portuguesa utilizando-se equipamentos e procedimentos de padrao internacional. O sinal nao amplificado foi ajustado ao espectro de fala do International Long Term Average Speech Spectra (ILTASS) e comparado ao ISTS. Para verificacao do sinal amplificado em Portugues a gravacao inicial foi dividida em tres segmentos curtos de aproximadamente 15 segundos cada. As medicoes das quatro versoes do sinal amplificado (gravacao completa mais tres trechos de 15 segundos cada) foram realizadas por meio de um sistema comercial para verificacao de proteses auditivas atraves da utilizacao da caixa-teste do equipamento com duas proteses auditivas diferentes programadas para perdas de audicao de grau moderado, moderadamente severo e severo em tres niveis de entrada. Resultados: O espectro do sinal nao amplificado em Portugues e de seus segmentos apresentaram diferenca media ≤ a 0.5 dB em comparacao ao ISTS. A verificacao do sinal amplificado completo em Portugues e segmentos apresentaram diferenca media de ate 0.9 dB, com diferenca de ate 2dB por audiograma e area dinamica analoga ao ISTS diferindo em ate 3.1dB. Conclusoes: O sinal de fala em Portugues Brasileiro desenvolvido neste estudo fornece uma avaliacao eletroacustica da protese auditiva similar a obtida por meio do sinal padrao ISTS
Descrição
Citação
São Paulo: [s.n.], 2013. 68 p.