Estudo das alterações hipocampais da metalopeptidase, thimet oligopeptidase, na epilepsia do lobo temporal

Nenhuma Miniatura disponível
Data
2013
Autores
Simões, Priscila dos Santos Rodrigues [UNIFESP]
Orientadores
Naffah-Mazzacoratti, Maria da Graca [UNIFESP]
Tipo
Tese de doutorado
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
A Thimet Oligopeptidase (TOP) e uma enzima, que e membro da familia M3 das metalopeptidases, e foi originalmente descrita como uma enzima metabolizadora de neuropeptidios, em varias estruturas do sistema nervoso. Dentre os peptideos metabolizados estao a bradicinina, a somatostatina a neurotensina. Interessantemente, a TOP tambem foi associada com a degradacao do peptideo beta amiloide (βA). Neste trabalho, avaliamos a expressao e a atividade da TOP atraves das tecnicas de PCR em Tempo-Real, atividade enzimatica, Western blotting e imunohistoquimica nos hipocampos de pacientes com ELT, submetidos a corticoamigdalohipocampectomia para o controle das crises. Os pacientes selecionados foram submetidos a uma anamnese detalhada, monitoracao com video-EEG e estudo de imagem por ressonancia magnetica. Os tecidos controles foram obtidos de necropsia realizada no servico de verificacao de obito do Hospital das Clinicas (menos de 5 horas pos mortem). Os hipocampos de ratos submetidos ao modelo de epilepsia induzido por pilocarpina tambem foram avaliados. Os animais foram divididos conforme os periodos do modelo de epilepsia, induzido por pilocarpina, nas fases aguda, silenciosa e cronica e seus respectivos controles receberam apenas salina. Como resultado, observamos alteracoes na expressao e atividade da TOP nos hipocampos dos pacientes com ELT, quando comparado com o controle. Houve um aumento da expressao de RNAm, nos tecidos dos pacientes. No entanto, os niveis proteicos e atividade enzimatica se mostraram diminuidos. Essa diminuicao tambem foi visualizada por imunohistoquimica. Resultados semelhantes ao observado em humanos foram encontrados no hipocampo dos animais na fase aguda do modelo (5hSE). Na fase silenciosa encontramos tambem um aumento da expressao do RNAm da TOP e uma imunoreatividade igual ao do hipocampo controle. Na fase cronica, observamos um aumento na expressao do RNAm e um aumento da atividade enzimatica da TOP. Apesar do aumento da atividade enzimatica, verificamos uma imunoreatividade reduzida no hipocampo dos ratos na fase cronica, quando comparado aos animais controles. Somente na regiao de CA3 observamos um aumento. Esses resultados sugerem que as alteracoes encontradas podem estar relacionadas a uma falha nos mecanismos envolvidos na depuracao de peptideos no hipocampo, sugerindo um acumulo de substancias possivelmente nocivas ao tecido nervoso, como o peptideo βA e as cininas. Esses acumulos poderiam estar ligados aos mecanismos de inflamacao e morte celular, encontrados na ELT
Descrição
Citação
São Paulo: [s.n.], 2013. 156 p.