Infecção por coronavírus humanos em populações distintas: aspectos clínicos e epidemiológicos

Nenhuma Miniatura disponível
Data
2013
Autores
Tomazella, Karen Cabeca [UNIFESP]
Orientadores
Bellei, Nancy Cristina Junqueira [UNIFESP]
Tipo
Tese de doutorado
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
Os coronavirus humanos (HCoVs) sao considerados um dos virus respiratorios mais comumente associados com doencas do trato respiratorio. Seis coronavirus humanos foram identificados ate o momento: HCoV-OC43, HCoV-229E, SARS-CoV, HCoV-NL63, HCoV-HKU1 e HCoV-EMC. Os HCoVs causam doenca do trato respiratorio superior e ocasionalmente, doenca do trato respiratorio inferior em individuos suscetiveis. A maioria dos estudos descreve as infeccoes por HCoVs somente entre criancas e os estudos longitudinais sobre a epidemiologia de CoVs sao escassos na literatura. Nos conduzimos um estudo abrangente de 9 anos sobre HCoVs, analisando 1.137 amostras respiratorias de 4 subgrupos de pacientes (assintomaticos, nao hospitalizados, com comorbidades e hospitalizados) em São Paulo, Brasil. Ensaios de RT-PCR em tempo real foram otimizados para a deteccao do genoma de HCoVs. Em um primeiro passo, um ensaio de triagem RT-PCR pancoronavirus foi aplicado, seguido por um ensaio RT-PCR em tempo real omonoplexo especie-especifico. Um ensaio RT-PCR omultiplexo em tempo real otimizado revelou baixa sensibilidade quando comparado com o ensaio omonoplexo. Coronavirus humanos foram detectados em 88 das 1.137 amostras (7,7%). A frequencia da infeccao foi maior em paciente adultos (52/88; 59,1%) do que em criancas (36/88; 40,9%) (p <0,05). As especies de HCoVs mais detectadas foram NL63 (50,0%) e OC43 (27,3%). Os pacientes com comorbidades apresentaram a maior taxa de positividade para a infeccao por coronavirus (51/88; 57,9%); as criancas cardiopatas e os pacientes transplantados renais obtiveram taxa de deteccao para HCoVs de 17,3% e 12,2%, respectivamente. O HCoV-NL63 foi predominante entre as criancas, tanto as nao hospitalizadas e as cardiopatas. Os coronavirus foram mais detectados durante o inverno e o outono (75,0%). Picos de deteccao foram observado nos anos 2001, 2004u2005, e 2008, com a maior taxa de deteccao registrada em 2005 (19,0%). A coriza, a tosse e a febre foram os sintomas mais comuns na apresentacao clinica entre os pacientes infectados por HCoVs. A dispneia foi mais associada com as infeccoes por HCoV-229E (66,6%) e a cianose foi reportada somente em infeccoes por HCoV-OC43. Dentre os pacientes hospitalizados e infectados por HCoVs, 57,1% foram admitidos em unidade de terapia intensiva (UTI), sendo que um dos casos morreu de pneumonia associada a HCoV-NL63. Nossos dados fornecem um novo entendimento da epidemiologia e da clinica dos HCoVs entre diferentes grupos de pacientes, revelando um importante papel da infeccao por HCoVs entre os pacientes com comorbidades
Descrição
Citação
São Paulo: [s.n.], 2013. 154 p.