Caracterização genotípica dos mecanismos de resistência aos antibióticos β-lactâmicos e epidemiologia molecular de amostras de Salmonella spp de origem aviária: Estudo do Programa de Redução de Patógenos do Ministério da Agricultura

Nenhuma Miniatura disponível
Data
2013
Autores
Silva, Fernanda Marques [UNIFESP]
Orientadores
Pignatari, Antonio Carlos Campos [UNIFESP]
Tipo
Tese de doutorado
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
Introdução: Salmonella spp estao amplamente distribuidas na natureza. Aves, ovos, produtos lacteos, frutas e vegetais sao os principais veiculos de transmissao de salmonelose a humanos. No Brasil, as atividade de inspecao e fiscalizacao de alimentos e feita pelo Ministerio da Agricultura, Pecuaria e Abastecimento (MAPA) e visam o controle e prevencao de patogenos causadores de enfermidades em humanos. Em 2004, foi criado o Programa de Reducao de Patogenos (PRP) que visa monitorar e controlar os niveis de contaminacao por Salmonella spp em estabelecimentos de abate de aves. O presente estudo analisou amostras provenientes do PRP, com o objetivo de pesquisar os genes que conferem resistencia aos antibioticos β-lactamicos e caracterizar essas amostras atraves de tipagem molecular e distribuicao geografica no pais. MATERIAL E METODOS: Foram estudadas 1.939 amostras de Salmonella spp isoladas de frangos e perus provenientes do PRP, do periodo de 2004 a 2011, com distribuicao geografica em 4 regioes brasileiras, quanto ao perfil de sensibilidade a antimicrobianos. Dessas, foram selecionadas 65 amostras, sendo 55 resistentes aos β-lactamicos ampicilina e ceftriaxona e 10 resistentes a ampicilina e sensivel a ceftriaxona. Foi realizado a tecnica de micro-chip Check-Points para o estudo dos genes de resistencia para 65 amostras. A confirmacao por sequenciamento dos genes encontrados foi realizada para 21 amostras. A tecnica de ribotipagem automatizada foi aplicada para as 65 amostras e o MLST foi realizado em 6 amostras representantes dos principais ribogrupos encontrados. RESULTADOS e CONCLUSAO: Foram identificados genes que conferem resistencia a antibioticos β-lactamicos, incluindo AmpC CMY, blaTEM, blaCTX-M-1, blaCTX-M-2, blaCTX-M-8 e blaCTX-M-14 em amostras resistentes a ceftriaxona. O metodo de microchip se mostrou sensivel e com alta especificidade na deteccao e caracterizacao desses genes. Foram determinados 20 sorotipos diferentes, agrupados em 34 ribogrupos pela tecnica de ribotipagem automatizada. Os sorotipos mais prevalentes foram: S. sor Typhimuruim, S. sor Schwarzengrund/Bredeney e S. sor Heidelberg. Foram identificadas duas novas STs, uma em S. sor Typhimurium e uma em S. sor Enteritidis, alem de quatro ST ja disponiveis no banco de dados global do MLST. Foram encontradas amostras carreando alguma variante do gene blaCTX-M em tres regioes brasileiras (Sul, Sudeste e Centro-Oeste). Clones carreando variantes de blaCTX-M foram encontrados persistindo em avicolas de diferentes estados e tambem circulando entre duas regioes do pais. Palavras chaves: Ribotipagem automatizada, Micro-chips, Resistencia a antimicrobianos, Sequenciamento de multiplos loci (MLST), PCR em tempo real, Salmonella spp, Programa de Reducao de Patogenos (PRP)
Descrição
Citação
São Paulo: [s.n.], 2013. 157 p.