Relacao da linfangiogenese pela imunoexpressao do D2-40, com fatores prognosticos clinicos, cirurgicos e anatomopatologicos nos tumores corticoadrenais pediatricos

Nenhuma Miniatura disponível
Data
2012
Autores
Fachin, Camila Girardi [UNIFESP]
Orientadores
Tipo
Tese de doutorado
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
Objetivo: Estudar a linfangiogenese pela quantificacao da densidade vascular linfatica (DVL) pela imunoexpressao do marcador D2-40 em tumores corticoadrenais (TCA) pediatricos; compara-la a DVL das glandulas histologicamente normais; e relaciona-la aos dados clinicos, cirurgicos e anatomopatologicos, bem como a sobrevida. Metodos: Estudo retrospectivo de prontuarios de pacientes com TCA pediatrico, admitidos entre julho de 1997 e novembro de 2011, a fim de coletar dados clinicos, cirurgicos e anatomopatologicos. Afericao da DVL pela imunoexpressao do D2-40, nos TCA e tambem em glandulas pediatricas normais ressecadas em conjunto com tumores renais, que constituiram o grupo controle. Resultados: De 33 pacientes atendidos, foi possivel obter amostras de tumor em 27. A mediana das idades foi de 37 meses, com discreta predominancia do sexo feminino (55,6%). A media de tempo de seguimento foi de 38,4 meses. Todos os tumores eram funcionantes, exceto um; houve predominio de sindrome virilizante isolada (52%) seguida de sindrome mista (37%). Resseccao total macroscopica do tumor foi possivel em 92% dos casos, com ruptura intraoperatoria de 40%. As medianas do peso e maior diametro do tumor foram 56g e 6,2cm, respectivamente. Metade da amostra tinha margens de resseccao livres (48%) e estadio inicial (48%). A sobrevida geral foi de 48,1%. O grupo controle foi constituido por 11 glandulas histologicamente normais. A DVL no grupo tumor foi maior que no controle. No primeiro grupo houve correlacao inversa entre DVL e recidiva abdominal. Peso e maior diametro tumoral, presenca de sindrome de Cushing, metastase ao diagnostico, ruptura intraoperatoria, necessidade de nefrectomia, resseccao completa, recidiva, invasao capsular, invasao vascular, margens livres, diagnostico de carcinoma e estadiamento foram fatores preditores de obito na analise univariada; apenas o peso manteve significancia na multivariada. Pacientes com DVL > 1,8 vasos/campo apresentaram tendencia a maior sobrevida (Log-Rank p=0,070). Conclusoes: Varios fatores clinicos, cirurgicos e anatomopatologicos foram preditores de obito, sendo o peso o mais confiavel. No contexto do presente trabalho, DVL nao obteve significancia na analise de sobrevida, entretanto novos estudos sao necessarios para avaliar seu papel como fator prognostico
Descrição
Citação
São Paulo: [s.n.], 2012. 126 p.
Coleções