Percepção e apreciação musical e habilidade de ordenação temporal em indivíduos implantados pós linguais

Nenhuma Miniatura disponível
Data
2013
Autores
Santos, Thassia Silva [UNIFESP]
Orientadores
Gil, Daniela [UNIFESP]
Tipo
Dissertação de mestrado
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
Objetivo: avaliar a percepcao e apreciacao musical e a habilidade auditiva de ordenacao temporal em deficientes auditivos pos linguais usuarios de implante coclear, tentando verificar se esta habilidade pode estar relacionada com a percepcao musical Metodo: a amostra foi constituida por 26 individuos, sendo 13 implantados e 13 individuos audiologicamente normais (grupo controle), com media de idade de 47,8 e 47,5, respectivamente. A amostra foi pareada por sexo, idade e escolaridade. Os individuos do grupo controle foram submetidos a avaliacao audiologica basica para garantir que todos seriam audiologicamente normais. Os individuos implantados foram submetidos a audiometria tonal limiar para as frequencias de 500, 1 k, 2 k e 4 kHz e ao limiar de recepcao de fala. Em todos os participantes do estudo foi aplicado o Questionario de Percepcao e Apreciacao Musical (Mascarenhas, 2007), onde eles ouviriam quatro musicas e para cada musica responderiam as questoes: 1 u o quanto voce gostou desta musica; 2 u quantos instrumentos voce percebe nesta musica; 3 u como voce considera a velocidade desta musica e 4 u qual (s) sentimento (s) esta musica evoca. O teste Padrao de Duracao (TPD) foi aplicado em todos os participantes do estudo para avaliacao da habilidade de ordenacao temporal. Os testes estatisticos aplicados foram: ANOVA, Igualdade de Duas Proporcoes e Intervalo de Confianca para Media; adotando-se o nivel de significancia de 0,05 (5%) Resultados: nao houve diferenca estatisticamente significante entre os grupos em relacao a importancia da musica na vida dos pacientes avaliados. Quanto ao gosto para a musica ouvida, primeira questao do questionario, tambem nao houve diferenca estatistica entre os grupos. Em relacao a quantidade de instrumentos percebidos na musica, observou-se uma diferenca estatisticamente significante entre os grupos para as musicas 3 e 4 (musicas tocadas por uma maior quantidade de instrumentos). Quanto a velocidade da musica, nao observou-se diferenca significante em todas as musicas entre os grupos avaliados. Quanto aos sentimentos evocados para as musicas houve diferenca estatisticamente significante para algumas musicas, o que possibilita inferir que o fato do grupo controle possuir uma melhor percepcao musical, houve maior facilidade para referir, com detalhes, o que uma cancao poderia evocar. No TPD houve uma diferenca estatisticamente significante entre os grupos. Conclusao: a apreciacao musical difere entre pacientes implantados e individuos normais; a percepcao musical e comprometida em pacientes implantados considerando os aspectos de timbre, ritmo e velocidade; a ordenacao e alterada tanto em individuos normais como nos implantados. No entanto, os implantados apresentam desempenho inferior
Descrição
Citação
SANTOS, Thássia Silva. Percepção e apreciação musical e habilidade de ordenação temporal em indivíduos implantados pós linguais. 2013. 74 f. Dissertação (Mestrado em Ciências) - Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo. São Paulo, 2013.