Expressao heterologa e caracterizacao antigenica da Plgp43 de Paracoccidioides lutzii

Nenhuma Miniatura disponível
Data
2012
Autores
Leitao Junior, Natanael Pinheiro [UNIFESP]
Orientadores
Tipo
Dissertação de mestrado
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
A paracoccidioidomicose (PCM) e uma micose sistemica causada pelo complexo Paracoccidioides, que atualmente e constituido pelas especies Paracoccidioides brasiliensis e P. lutzii. O diagnostico sorologico da PCM e realizado pela reacao com a glicoproteina gp43 imunodominante do P. brasiliensis, que contem epitopos peptidicos especificos. Recentemente observou-se que soros de pacientes com PCM do Centro-Oeste brasileiro, onde predomina a especie P. lutzii, tendem a ser falso-negativos com antigenos extraidos de P. brasiliensis, sugerindo que nao reconhecem a gp43. A comparacao in silico entre a gp43 e sua ortologa Plgp43 de P. lutzii mostra identidade de apenas 80%, sendo ambas relacionadas estruturalmente as exo-glucanases fungicas. Entretanto, caracteristicas da gp43 estao ausentes em Plgp43, ou seja, o epitopo P10 para celulas T e um sitio de N-glicosilacao. Alem disso, na Plgp43 ha um sitio ativo de glucanases, mutado na gp43, sugerindo tratar-se de uma glucanase ativa. O objetivo deste trabalho foi realizar a expressao heterologa de Plgp43 e verificar sua identidade imunologica com a gp43 por meio de reacoes com soros de pacientes com PCM do sudeste e do Centro-Oeste brasileiro. A expressao de Plgp43 foi bem sucedida em Escherichia coli (intracelular/insoluvel) e Pichia pastoris (secretada/soluvel). A molecula recombinante de bacteria foi usada na imunizacao de coelho e o soro policlonal obtido foi de baixo titulo. A ausencia de cadeias oligossacaridicas N-ligadas na rPlgp43 foi comprovada pelo tratamento com Endo H, o qual nao alterou sua mobilidade em SDS-PAGE. A maior parte dos soros de pacientes com PCM do Centro-Oeste do Brasil (33 entre 49) nao reagiu com rPlgp43 ou com a gp43. Todavia, os soros reativos com a gp43, incluindo o total de 50 provenientes do sudeste, foram positivos com rPlgp43 em oimunobloto, ainda que com baixa intensidade. Resultado similar ocorreu com soro policlonal de coelho anti-gp43, enquanto MAbs anti-gp43 nao reconheceram a Plgp43 no mesmo teste. Esses dados sugerem que apesar de haver epitopos comuns entre as moleculas ortologas, predominam epitopos particulares. Uma observacao importante foi que a Plgp43 nao e imunodominante em P. lutzii, partindo da hipotese de que pacientes negativos para gp43/rPlgp43 foram infectados pela nova especie. Esforcos devem ser realizados para identificar o antigeno imunodominante na PCM causada por P. lutzii, a fim de minimizar diagnosticos imunologicos falso-negativos
Descrição
Citação
São Paulo: [s.n.], 2012. 92 p.
Coleções