Efeitos da disjunção maxilar sobre a mastigação de crianças e adolescentes respiradores orais

Nenhuma Miniatura disponível
Data
2012
Autores
Hitos, Silvia Fernandes [UNIFESP]
Orientadores
Solé, Dirceu [UNIFESP]
Tipo
Tese de doutorado
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
Introdução: A mastigacao e a funcao estomatognatica mais importante e pode sofrer interferencia da oclusao dentaria, da respiracao, das caracteristicas dos alimentos e, quando alterada, pode afetar o crescimento e desenvolvimento craniofacial, o equilibrio da musculatura da face e consequentemente as demais funcoes: respiracao, degluticao e fala. Objetivo: Caracterizar a mastigacao de respiradores orais por rinite alergica. Metodo: Quarenta e seis pacientes (idades entre 7 e 14 anos) tiveram a mastigacao avaliada por filmagem com etiqueta sobre o mento. Utilizando o programa Sony Vegas pro10®, que permite a observacao de imagens quadro-aquadro, verificou-se o tipo mastigatorio, os movimentos mandibulares e a velocidade de mastigacao. Resultados: Metade dos pacientes apresentou mastigacao bilateral alternada e os demais unilateral preferencial, sendo que 69,6% o fizeram do lado direito. Ao comparar os totais de rotatorios e outros movimentos e a relacao entre as duas grandezas (porcentagem de rotatorio), metade da amostra apresentou porcentagem de rotatorios abaixo de 68,3%. O numero total de ciclos variou de 29 a 76, sendo a mediana inferior a 49,5. A velocidade mastigatoria variou entre 0,58 e 1,52 ciclos/ seg, com mediana abaixo de 0,99. Conclusao: Respiradores orais por rinite alergica e com atresia maxilar podem apresentar mastigacao bilateral alternada, predominancia de movimentos mandibulares rotatorios, e aumento no tempo de execucao dos ciclos mastigatorios
Descrição
Citação
São Paulo: [s.n.], 2012. 90 p.
Coleções