Prevalência de neuropatia periférica nos membros inferiores na população não diabética no Agreste de Pernambuco

Prevalência de neuropatia periférica nos membros inferiores na população não diabética no Agreste de Pernambuco

Alternative title Prevalence of peripheral neuropathy of the lower limbs in non-diabetic population in the arid zone of Pernambuco
Author Lira, Jorge Ricardo de Souza Autor UNIFESP Google Scholar
Advisor Baptista-Silva, José Carlos Costa Autor UNIFESP Google Scholar
Graduate program Medicina (Cirurgia Cardiovascular)
Abstract Contexto: Um percentual consideravel de individuos nao diabeticos e portador de neuropatia periferica, sendo a grande maioria sem causa determinada. Qual seria este percentual?Objetivo: Determinar a prevalencia de neuropatia periferica em adultos, nao diabeticos. Hipotese: Nossa expectativa e de 7,7%. Tipo de estudo: transversal, descritivo, de prevalencia. Local: Hospital Regional de Garanhuns. Garanhuns u Pernambuco. Amostra: 226 individuos nao diabeticos, sendo 178 (78,8%) mulheres e 48 (21,1%) homens, com idades entre 40 e 65 anos. Variaveis: Prevalencia de neuropatia periferica; ausencia do reflexo do tendao calcaneo; diminuicao ou perda da sensibilidade vibratoria; ausencia de sensibilidade tatil plantar. Metodo estatistico: Analise estatistica descritiva por distribuicao de frequencias absolutas e relativas, alem de media, erro-padrao da media, com respectivos intervalos de confianca em nivel de 95%. Utilizou-se o teste t de Student para duas medias e teste do Qui quadrado ou teste exato de Fisher para analise de contingencia com α=0,05. Resultados: Detectou-se neuropatia em 31 individuos, correspondendo a prevalencia de 13,7% (31/226) (IC95% 9,68-18,68). 51,6% (16/31) dos pacientes tinham arreflexia do tendao calcaneo, 51,6% (16/31) tinham diminuicao da sensibilidade vibratoria e 32,2% (10/31), ausencia de sensibilidade tatil podalica. Houve 25,8% (8/31) casos com mais de uma alteracao neurologica. A prevalencia de neuropatia periferica com possibilidade de ser de origem metabolica foi 64,0% (16/25) e 8,0% (2/25) de origem infecciosa. Conclusoes: A prevalencia de neuropatia periferica na populacao nao diabetica no Agreste de Pernambuco foi de 13,7%. Em 76% dos casos, foi possivel identificar causas que poderiam estar relacionadas com esta neuropatia. A intoxicacao cronica pelo cianeto, oriundo da mandioca amarga, poderia ser um fator importante relacionado com a prevalencia da neuropatia periferica nessa populacao
Keywords Humanos
Doenças do sistema nervoso periférico
Extremidade inferior
Estudos transversais
Prevalência
Brasil
Language Portuguese
Date 2011
Published in São Paulo: [s.n.], 2011. 108 p.
Publisher Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extent 108 p.
Access rights Closed access
Type Thesis
URI https://repositorio.unifesp.br/handle/11600/22123

Show full item record




File

File Size Format View

There are no files associated with this item.

This item appears in the following Collection(s)

Search


Browse

Statistics

My Account