Influência do estresse oxidativo induzido pela castração cirúrgica na musculatura vesical

Nenhuma Miniatura disponível
Data
2011
Autores
Ludwig, Luana [UNIFESP]
Orientadores
Dambros, Miriam [UNIFESP]
Tipo
Tese de doutorado
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
Introdução e objetivo: Durante o envelhecimento o processo degenerativo, esta presente em todos as celulas musculares e dentre elas a musculatura lisa, este dano causado no tecido e frequentemente descrita na literatura como um dos processos da incontinencia urinaria. No entanto, pouco se sabe sobre a base fisiopatologica da disfuncao detrusora a nivel molecular. A maioria das hipoteses aponta para o estresse mecanico e o envelhecimento por si. Assim, este estudo tem por objetivo aprofundar a compreensao da fisiopatologia da incontinencia urinaria utilizando modelo animal de castracao cirurgica, para avaliar os efeitos do estresse oxidativo na musculatura vesical de ratos machos orquiectomizados e do efeito protetor da suplementacao de alfa-tocoferol. Material e Metodos: Foram empregados 4 grupos de 10 ratos Wistar machos: grupo I (controle); grupo II (orquiectomia bilateral); grupo III (orquiectomia bilateral e suplementacao previa com alfa-tocoferol por 4 semanas); grupo IV (orquiectomia bilateral, suplementacao previa com alfa-tocoferol por 4 semanas e nas 8 semanas seguintes). Todos os ratos foram sacrificados apos 8 semanas, e amostras de sangue e urina foram coletadas para dosagem de testosterona e 8-epi-PGF2&#945; (respectivamente). Antes do sacrificio foi realizado o estudo urodinamico in vivo nos quatro grupos. A bexiga foi removida ao nivel do colo vesical, depois os fragmentos da musculatura lisa, foram posicionados no banho de orgaos contendo uma solucao com nutriente padrao (Krebs), avaliando-se a atividade da musculatura detrusora por estimulos eletricos e farmacologicos. A avaliacao estatistica empregou metodos nao parametricos e nivel de significancia de 5%. Resultados: As concentracoes sericas de testosterona apos a castracao foi inferior a 20 pg/mL nos grupos II, III e IV. Analise do 8-isoprostano mostrou niveis elevados no grupo II, com uma diferenca estatisticamente significante (p <0,001) quando comparado com os demais grupos. Conclusoes: Nossos resultados demonstraram que o processo de estresse oxidativo na urina foi mais expressivo no grupo controle do que nos outros grupos. A suplementacao com alfa-tocoferol reduziu significativamente o estresse oxidativo e mantem se estavel a atividade contratil da musculatura detrusora durante o experimento in vivo e in vitro. Estes resultados sugerem que o estresse oxidativo causado pela castracao cirurgica em ratos machos pode estar envolvido na inducao de baixa pressao detrusora, do fluxo urinario, bem como da contratilidade por estimulos eletricos e farmacologicos. Alem disso, a administracao de um antioxidante reduziu significativamente estresse oxidativo nos animais submetidos a privacao androgenica. O que corrobora com a hipotese da influencia de radicais livres no processo de contratilidade detrusora dos ratos
Descrição
Citação
São Paulo: [s.n.], 2011. 80 p.