Estudo de próteses aórticas porcinas sem suporte preservadas em polietilenoglicol: análise da calcificação tardia em ovinos juvenis.

Nenhuma Miniatura disponível
Data
2006
Autores
Santos, Paulo Cesar [UNIFESP]
Orientadores
Gerola, Luís Roberto [UNIFESP]
Tipo
Tese de doutorado
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
Objetivo: testar o potencial de um processo não-aldeídico de preservação de próteses porcinas, montadas sem suporte, avaliando a incidência de calcificação tardia, comparando-as com próteses semelhantes, preservadas em glutaraldeído. Material e método: foram operados 24 ovinos juvenis, com idade variando de 4.53 a 6.33 meses e peso de 27 a 37 Kg, sendo que 21 eram machos. Em 14 animais foram implantadas biopróteses porcina sem suporte, preservadas em polietilenoglicol (Grupo I) e em 10 as biopróteses preservadas em glutaraldeído (Grupo 11). Após um período de observação de 150 dias estas biopróteses foram explantadas e analisadas quanto à presença de calcificação, por meio de estudo histológico e desempenho hemodinâmico com medidas pelo cateter de Swan-Ganz e coronariografia. Resultados: na análise macroscópica houve presença de calcificação com perda de mobilidade dos folhetos em todas as biopróteses do grupo 11 e em um caso no grupo I. À microscopia de luz, focos de calcificação estavam presentes também em todos os casos do grupo II e em três casos do grupo I. O desempenho hemodinâmico foi semelhante nos dois grupos analisados. Conclusões: o tratamento com polietilenoglicol de biopróteses porcinas mostrou uma significante redução no processo de calcificação neste modelo experimental, quando comparado com as biopróteses preservadas em glutaraldeído.
Descrição
Citação
São Paulo: [s.n.], 2006. 102 p.