Estudo morfológico seriado antimérico do Gubernaculum testis em fetos humanos

Nenhuma Miniatura disponível
Data
1999
Autores
Fernandes, Geraldo Jose Medeiros [UNIFESP]
Orientadores
Wafae, Nader [UNIFESP]
Tipo
Tese de doutorado
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
Os eventos exatos que envolvem o processo de migraçäo testicular em seres humanos ainda näo säo totalmente conhecidos. A maioria dos autores aponta o descenso testicular mais tardio à direita como um dos fatores principais na gênese da hérnia inguinal indireta congênita, conferindo ao gubernaculum testis um papel relevante neste processo. Devido às lacunas na literatura, estudamos o gubernaculum testis em fetos com idade gestacional seriada, analisando sua morfologia e as alteraçöes estruturais durante o crescimento fetal, interessando-nos principalmente as diferenças antiméricas. Utilizamos 26 fetos humanos divididos em três grupos (A, B e C), por idade gestacional (6, 7 e 8 meses), totalizando 52 gubernacula testorum, direitos e esquerdos. Macroscopicamente, avaliamos a forma e tamanho e medimos as suas distâncias até o promontório sacral. Microscopicamente, pesquisamos os tecidos primários e seus derivados em cortes longitudinal e transversais (em três níveis), usando coloraçöes diferentes (HE, tricrômio de Masson e fucsina-resorcina de Weigert) e comparamos os resultados antimericamente. Concluímos que a forma e o tamanho do gubernaculum testis mantêm-se quase constantes (80 por cento) para cada mês de gestaçäo. A forma variou de esferóide a laminada, passando por ovóide e fusiforme, quanto maior a idade do feto. Houve aumento significativo do volume do gubernaculum testis do 6º para o 7º mês fetal mas, entre este e o 8º ocorre uma diminuiçäo do tamanho, mais à esquerda. Notamos fixaçöes gubernaculares, cranial e caudalmente, evidentes no escroto e em outros órgäos e regiöes. A velocidade de descenso testicular revelou aceleraçäo entre o 7º e o 8º meses de gestaçäo. Os gubernacula testorum esquerdos eram mais inferiores do que os direitos, após o 7º mês gestacional. As mudanças teciduais ocorreram sempre das extremidades para o centro da estrutura (centripetamente), havendo diferenciaçäo de tecidos primários em tecidos muscular liso e depois estriado esquelético e finalmente em colágeno organizado. Os gubernacula testorum esquerdos mostraram início mais precoce destas modificaçöes, com tempos de diferenciaçäo celular diferentes dos direitos e intensidade maior dos processos de transformaçäo tecidual, o que pode explicar a desigualdade antimérica do descenso testicular.
Descrição
Citação
São Paulo: [s.n.], 1999. 101 p.