Comparacao do efeito analgesico da fentanila peridural e venosa apos operacoes ortopedicas

Nenhuma Miniatura disponível
Data
2003
Autores
Privado, Marcelo Soares [UNIFESP]
Orientadores
Tipo
Dissertação de mestrado
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
Objetivo: Comparar o efeito analgesico da fenanila peridural e venosa apos operacoes ortopedicas de membro inferior. Metodo: O presente estudo foi aleatorio e duplo cego e os pacientes foram divididos em dois grupos: G1 (n= 14) e G2 (n= 15). No pos-operatorio ao apresentar dor os pacientes do G1 receberam) 5ml de solucao contendo 100gg de fentanila diluida em solucao salina 0,9 por cento sem, conservante, via peridural e 2ml de solucao salina 0,9 por cento via venosa; os do G2 receberam 5ml de solucao salina 0,9 por cento sem conservante, via peridural e 2ml de fentanila (100gg) via venosa. Foi avaliada a necessidade de complementacao analgesica com tenoxicam (40mg EV), e com bupivacaina 0,25 por cento (5m1) via peridural (quando nao havia alivio com tenoxicam). A intensidade da dor foi avaliada pelas escalas numerica e verbal nos tempos 30, 120 e 240 minutos apos a injecao da solucao analgesica e foram mensurada as concentracoes) plasmaticas de fentanila nos mesmos tempos. Resultados: O numero de pacientes que necessitaram de complementacao analgesica, tanto com o tenoxicam (G1= 10 e G2= 15 pacientes) quanto com a bupivacaina (G1= 2 e G2= 8 pacientes) foi maior no G2, embora em cada tempo avaliado (T3o, T12o e T2ao) nao tenha sido observada diferenca estatistica entre os dois grupos; Teste Exato de Fisher. Nao houve diferenca estatistica na intensidade da dor entre os grupos nos tempos avaliados. As medias das concentracoes plasmaticas de fentanila foram semelhantes nos diferentes tempos (T3o, T12o, T2ao) no G1 e G2, bem como entre os grupos em cada tempo, ANOVA. Conclusao: o efeito analgesico da fentanila por via peridural e melhor que por via venosa
Descrição
Citação
São Paulo: [s.n.], 2003. 58 p.
Coleções