Correlação sérica e celular (mRNA) das interleucinas TNF-alfa, IFN-gama e IL-10 com as variáveis clínicas do transplante alogênico de medula óssea, HLA-idêntico, em leucemia mielóide crônica

Nenhuma Miniatura disponível
Data
2003
Autores
Anjos, Adriana Rodrigues dos [UNIFESP]
Orientadores
Oliveira, José Salvador Rodrigues de [UNIFESP]
Tipo
Tese de doutorado
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
A quimioterapia mieloablativa seguida pela implantacao de celulas progenitoras hematopoeticas (CPH) proporciona um tratamento com potencial curativo aos pacientes com neoplasias hematopoeticas, a exemplo das leucemias, linfomas e outras. O sistema imunologico esta profundamente envolvido na fisiopatologia da maioria das complicacoes que ocorrem apos o transplante alogenico, incluindo infeccoes, doenca do enxerto contra o hospedeiro (DECH) e rejeicao ao enxerto. Portanto estudos que avaliam a reconstituicao imunologica, permitem uma melhor compreensao do restabelecimento das funcoes normais do paciente transplantado. O presente trabalho teve como objetivo estudar a correlacao entre os niveis celulares e plasmaticos de algumas citocinas importantes ao sistema imune de pacientes com Leucemia Mieloide Cronica (LMC) submetidos ao transplante alogenico de medula ossea. Foram avaliadas as seguintes citocinas: Interleucina 2 (IL-2), Interleucina 10 (IL-10), Fator de Necrose Tumoral alfa (TNF&#61537;) e Interferon gama (IFNy). Para isso foram realizadas respectivas quantificacoes do RNA mensageiro, atraves do kit Quantikine mRNA (R&D Systems, Inc.), e a quantificacao plasmatica das mesmas citocinas atraves de kit de ELISA (R&D Systems, Inc.). Os resultados destas quantificacoes foram correlacionados com a ocorrencia de DECH, pega da medula e infeccoes apresentadas durante o primeiro ano apos o transplante de medula ossea (TMO). Para estas avaliacoes, foram utilizadas celulas mononucleares de 17 pacientes, obtidas antes do TMO e nos dias 30, 100, 180 e 360 apos o TMO alogenico. De acordo com os resultados obtidos, os niveis celular e plasmatico do TNF-alfa, nao foram estatisticamente diferentes entre os grupos de pacientes. No d+30, os pacientes do grupo onde a pega ocorreu apos 20 dias do TMO, apresentaram niveis estatisticamente menores (p<0,05) de mRNA IL-2, em relacao ao grupo com pega precoce. Ainda no d+30, apesar dos pacientes com DECH-aguda apresentarem niveis maiores de mRNA IL-2 em relacao aos pacientes sem DECH-aguda, os niveis plasmaticosa(au)
Descrição
Citação
São Paulo: [s.n.], 2003. 115 p.