Avaliação do nível de atividade física, aptidão física e capacidade funcional de idosas participantes do programa de atividade física coordenado pelo programa de Saúde da família do município de São Caetano do Sul

Nenhuma Miniatura disponível
Data
2011-01-26
Autores
Silva, Leonardo José da [UNIFESP]
Orientadores
Lopes. Guiomar Silva [UNIFESP]
Tipo
Dissertação de mestrado
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
Introdução: A atividade física e/ou exercício físico têm sido uma forma não medicamentosa muito eficiente em retardar o surgimento, prevenir e tratar muitas doenças, principalmente em relação às doenças crônicas não transmissíveis que atingem grande parte da população idosa. Objetivo: Avaliar o nível de atividade física, aptidão física, capacidade funcional consumo de medicamentos de idosas participantes de programas de atividade física coordenado pelo Programa de Saúde da Família do município de São Caetano do Sul, São Paulo. Métodos: Foram avaliadas 271 mulheres idosas (63,4±13,2 anos), que representam 69,3% aproximadamente da população de usuárias e praticantes de atividades físicas no programa comunitário coordenado pelo Programa de Saúde da Família do município de São Caetano do Sul - Brasil. Para mensuração do nível de atividade física foi realizada de forma direta utilizando pedômetro (Digi-Walker SW200) sendo consideradas como ativas as mulheres idosas que acumularam uma média semanal entre 6.000 a 8.500 de passos/dia. As variáveis antropométricas (peso e estatura), de capacidade funcional e aptidão física (força muscular, flexibilidade e equilíbrio) foram mensuradas seguindo padronização sugerida por Matsudo S (2000). Para aferição do consumo de medicamentos, foram revisados os prontuários de cadastro do programa de saúde da família. Análise Estatística: análises de associação foram conduzidas mediante o teste de chi-quadrado. Para realizar análises ajustadas dos dados foram utilizados modelos de regressão de Poisson com intervalo de confiança de 95%. O nivel de significância adotado foi de p<0,05. Resultados: Na análise bi-variada somente a flexibilidade se mostrou associada com o nível de atividade física (p<0,05). Após ajuste para variáveis de confusão, o nível de atividade física não se mostrou associado à capacidade funcional e aptidão física em nenhuma das variáveis analisadas no estudo. Foi encontrado um menor consumo de medicamentos entre as mulheres ativas quando comparadas as sedentárias (RP 0,79 IC95% = 0,74 - 0,86). Conclusão: Maior nível de atividade física associou-se com melhores níveis de flexibilidade e a menor consumo de medicamentos em idosas participantes de programa de atividade física.
Introduction: Physical activities and/or exercises have been a very efficient nonpharmacological way to delay, to prevent and to treat many diseases, especially in terms of chronical non-transmissible diseases that affect a great deal of the elderly population. Objective: To evaluate the level of physical activity, physical fitness, functional capacity, drug consumption among elderly women in physical activity programs coordinated by the Family Health Program in São Caetano do Sul, Sao Paulo. Methods: A total of 271 elderly women (63.4 ± 13.2 years of age), representing approximately 69.3% of the physical activities users and practitioners in the Community program coordinated by the Family Health Program in São Caetano do Sul - Brazil. The measurement of the physical activity levels was performed directly by means of pedometers (Digi-Walker SW200), and the elderly women that accumulated a weekly average of 6.000 to 8.500 steps / day were considered to be active. The Anthropometric variables (weight and height), the functional capacity and the physical fitness (muscular strength, flexibility and balance) were measured following the standard suggested by Matsudo S (2000). For drug consumption measurement, the Family Health Program records were reviewed. Statistical Analysis: association analysis was conducted by chi-square test. To perform adjusted analysis of the data set, Poisson regression models were used with intervals of 95%. The level of significance was p <0.05. Results: In bi-variate analysis only flexibility was associated with the level of physical activity (p <0.05). After adjusting for confounding variables, the level of physical activity was not associated with functional capacity and physical fitness in any of the variables in the study. A lower drug consumption was detected among active women compared to sedentary ones (PR = 0.79 95% CI 0.74 to 0.86). Conclusion: Higher levels of physical activities were associated with better flexibility and lower drug consumption in elderly women participating in the physical activity program.
Descrição
Citação
SILVA, Leonardo José da. Avaliação do nível de atividade física, aptidão física e capacidade funcional de idosas participantes do programa de atividade física coordenado pelo programa de Saúde da família do município de São Caetano do Sul. 2011. 139f. Dissertação (Mestrado em Ciências) - Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo, São Paulo, 2011.