Qualidade da assistência no pré-natal pautada nos estudos da sífilis e sífilis congênita em unidades básicas de Saúde do município de São Paulo

Nenhuma Miniatura disponível
Data
2004
Autores
Figueiredo, Elisabeth Niglio de [UNIFESP]
Orientadores
Vianna, Lucila Amaral Carneiro [UNIFESP]
Tipo
Tese de doutorado
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
A sifilis congenita e o resultado da transmissao vertical da sifilis materna ao feto, e e considerada como um evento marcador de alta relevancia para constatacao de falhas nos programas de assistencia a Saúde das mulheres. Objetivo: Esta pesquisa teve como objetivo: avaliar a qualidade da assistencia prestada as gestantes no pre-natal em Unidades Basicas de Saúde do Municipio de São Paulo em 2000. Metodo: Trata-se de um estudo epidemiologico-ecologico de corte transversal. Foram analisados os prontuarios de 2.581 gestantes com e sem variacao sorologica para sifilis, tendo sido consideradas as variaveis: tipo de Gestão das Unidades Basicas de Saúde; pessoais; clinicas e estabelecidos os indicadores relacionados a qualidade da assistencia. Resultados: Analise estatistica: foi adotado o modelo de regressao logistica condicional para as analises da gradacao dos Odds Ratios. Resultados: diferencas estatisticamente significativas foram observadas quanto a chegada do primeiro VDRL no terceiro trimestre de gestacao (OR = 6,56, IC95 por cento = 1,66-25,93) e ao nao tratamento da mae (OR = 7,13, IC95 por cento = 1,64-31,11), indicando que estes fatores estao fortemente associados a genese da sifilis congenita. Os indicadores construidos com base nos parametros estipulados pelo Ministerio da Saúde focaram a qualidade da assistencia prestada em relacao ao pre-natal, a gestante e ao concepto. Conclusao: Os indicadores foram estatisticamente significantes e mostraram que a assistencia prestada no pre-natal, na maioria das Unidades Basicas de Saúde estudadas, nao atende as exigencias do Ministerio da Saúde, comprometendo a Saúde das gestantes e de seus conceptos
Descrição
Citação
São Paulo: [s.n.], 2004. 125 p.