Interacoes proteicas no fator de inicio de traducao eIF2

Nenhuma Miniatura disponível
Data
2003
Autores
Hashimoto, Nilce Naomi [UNIFESP]
Orientadores
Tipo
Tese de doutorado
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
O fator de inicio de traducao eucariotico eIF2 e um heterotrimero com funcao de promover a ligacao do Met-tRNA;Met a subunidade 40S do ribossomo, na presenca de GTP. Neste trabalho, nos identificamos aminoacidos de eIF20 necessarios para a interacao com eIF2y em S. cerevisine. A alteracao de apenas 6 residuos na regiao central de eIF20 foi capaz de abolir esta interacao, como determinado em ensaios de duplo hibrido e GST- pull down, tornando as celulas inviaveis. A substituicao dos residuos Tyr131 e Ser 132 por alaninas em eIF20, embora tenha abolido a interacao com eIF2y nestes ensaios, resultou numa proteina funcional mas defeituosa in vivo, acarretando um fenotipo termosensivel para as celulas. A drastica diminuicao da associacao deste mutante com eIF2y in vivo foi mostrada em ensaios de coimunoprecipitacao. A mutacao yS132 em eIF2(3 e considerada supressora, pois permitiu o reconhecimento de codons nao AUG no inicio da traducao. Esta capacidade foi definida pela habilidade de celulas que possuem como reporter o alelo his4-306U1'G, no qual o codon iniciador AUG foi mutado para UUG, em crescer na ausencia de histidina. A combinacao da mutacao yS132 com a alteracao Ser264Tyr, um mutante supressor anteriormente isolado, que leva ao aumento da hidrolise espontanea de GTP no complexo ternario, causou uma. letalidade recessiva, sugerindo defeitos aditivos. Os fenotipos resultantes do defeito de associacao entre as subunidades (3 e y do fator eIF2 sugerem, portanto, que a estreita interacao dessas duas subunidades determina a correta utilizacao do codon AUG no inicio da sintese proteica in vivo em eucariotos
Descrição
Citação
São Paulo: [s.n.], 2003. 82 p.
Coleções