Desenvolvimento dos seios paranasaia: estudo por ressonancia magnetica do cranio

Nenhuma Miniatura disponível
Data
2002
Autores
Santos, Rosangela Maria dos [UNIFESP]
Orientadores
Tipo
Dissertação de mestrado
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
Objetivo: estudar o crescimento dos seios paranasais atraves de mensuracoes realizadas em ressonancia magnetica do cranio e determinar a curva de crescimento para cada seio. Metodos: foram estudados 450 casos de ressonancia magnetica do cranio de recem-nascidos ate a idade de 18 anos, de ambos os sexos, divididos em grupos etarios: 0 a 6 meses, 6 a 12 meses e depois anualmente. Resultados: observou-se que os seios etmoidais e maxilares estao, em geral, presentes no recem--nascido e podem ser acometidos por processo inflamatorio. A curva de crescimento de ambos e bastante semelhante: verificou-se crescimento rapido nos primeiros anos de vida seguido por crescimento lento e estabilizacao por volta dos 13 a 14 anos. O crescimento dos seios maxilares mantem importante relacao com os periodos de denticao. Na sequencia vem os seios esfenoidais, cuja presenca foi verificada a partir de 2 a 3 anos de idade, com crescimento rapido ate os 14 anos, seguido por um plato. Observou-se que, apos esta idade, podem apresentar crescimento lento com modificacoes em sua forma. Os seios frontais sao os ultimos a aerar, o que ocorreu a partir de 3 a 4 anos de idade. O crescimento dos seios frontais nao cessou ate a idade de 18 anos, epoca em que ainda se observou crescimento lento. Conclusao: Existe grande variabilidade nos metodos de estudo do crescimento dos seios paranasais. A aquisicao de medidas em ressonancia magnetica do cranio permitiu avaliacao adequada de todos os seios, nas diferentes faixas etarias estudadas. O inicio de aeracao dos seios apresenta menor variabilidade que o termino. Existe semelhancas nas curvas de crescimento dos seios etmoidais e maxilares, que sao os primeiros a surgir. Os seios esfenoidais aparecem a seguir, e por ultimo os seios frontais. De uma maneira geral os seios etmoidais, maxilares e esfenoidais, apresentam tamanho semelhante ao do adulto por volta de 13 a 14 anos. Os seios frontais ainda apresentam crescimento lento aos 18 anos
Descrição
Citação
São Paulo: [s.n.], 2002. 51 p. ilustab.
Coleções