Respostas elétricas de tronco encefálico por estimulação aérea e óssea em neonatos

Nenhuma Miniatura disponível
Data
2002
Autores
Chapchap, Monica Jubran [UNIFESP]
Orientadores
Azevedo, Marisa Frasson de [UNIFESP]
Tipo
Dissertação de mestrado
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
As Respostas Eletricas de Tronco Encefalico, atraves do Potencial Auditivo Evocado de Tronco Encefalico por via aerea, tem sido amplamente aplicadas na deteccao e diagnostico das alteracoes auditivas em neonatos. O uso do Potencial Auditivo Evocado de Tronco Encefalico por via ossea pode contribuir para a deteccao e diagnostico da defiCiência auditiva no periodo neonatal. 0 presente estudo verificou e comparou as respostas eletricas por via aerea e via ossea em 30 neonatos a termo, sendo 15 do sexo feminino e 15 do sexo masculino. Quando utilizado o Potencial Auditivo Evocado de Tronco Encefalico por via aerea, os neonatos do sexo feminino apresentaram latencias absolutas III e V e latencia interpico I-III menores que as latencias dos neonatos do sexo masculino. A orelha esquerda apresentou latencias menores que a orelha direita apenas nos neonatos do sexo feminino. A analise dos resultados obtida pelo Potencial Auditivo Evocado de Tronco Encefalico por via aerea demonstrou a importancia do estabelecimento de valores de referencia diferentes para as variaveis sexo e orelha. Quando utilizado o Potencial Auditivo Evocado de Tronco Encefalico por via ossea, nao houve diferenca significante para as latencias absolutas e latencias interpico para as variaveis sexo e orelha. Na analise comparativa das latencias entre os dois metodos, observou-se que nao houve diferenca significante para os neonatos do sexo masculino. Os neonatos do sexo feminino apresentaram latencias menores pela captacao por via aerea que por via ossea. Concluiu-se que as duas metodologias sao viaveis e complementares na avaliacao auditiva de neonatos
Descrição
Citação
São Paulo: [s.n.], 2002. 85 p. ilustab.