Análise crítica dos índices clínicos e espirométricos na evolução da função pulmonar em asmáticos adultos

Nenhuma Miniatura disponível
Data
2002
Autores
Caetano, Lilian Serrasqueiro Ballini [UNIFESP]
Orientadores
Fernandes, Ana Luisa Godoy [UNIFESP]
Tipo
Tese de doutorado
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
OBJETIVO: Medir a prevalencia de asmaticos adultos, nao tabagistas, com perda de funcao pulmonar e identificar marcadores clinicos e espirometricos desta populacao. TIPO DE ESTUDO: Analitico observacional transversal. METODOS: Foram incluidos oitenta e tres asmaticos com acompanhamento regular no Ambulatorio de Asma da Disciplina de Pneumologia-UNIFESP e portadores de uma espirometria anterior, ha pelo menos 5 anos. Apos serem submetidos a questionario padronizado e nova espirometria antes e apos inalacao com 400mcg de salbutamol, foram classificados em: Respondedores (R) quando atingiram o limite inferior da normalidade do previsto para o VEF, apos a inalacao de Bd, e como Nao Respondedores (NR) quando nao atingiram este limite. Foram estudadas a associacao e as diferencas das diversas variaveis clinicas e espirometricas nos Grupos R e NR. A seguir foi efetuada a analise de regressao logistica multivariada para identificar os fatores de risco capazes de prognosticar a maior probabilidade de perda de funcao pulmonar. RESULTADOS. A prevalencia de NR nesta amostra foi de 43 por cento (n=36). Houve associacao significante entre inicio dos sintomas de asma < 20 anos (0,009), maior duracao da asma (0,021), e resposta positiva a inalacao de Bd na espirometria basal, para os niveis de corte 12 por cento (0,016), 15 por cento (0,019) e 40 por cento (0,002) entre os grupos R e NR. Na espirometria basal, observamos menor VEF, (0,003), menor VEF,/CVF (<0,001) e houve maior media de perda de VEF, em ml/ano (0,033) nos pacientes do grupo NR. A analise da classificacao da gravidade de obstrucao na espirometria atual revelou que houve aumento do numero de pacientes normais no grupo R, em relacao a espirometria basal e houve aumento de frequencia dos pacientes moderados e graves no grupo NR, caracterizado melhor a associacao entre a gravidade da obstrucao e os grupos R e NR (p<0,001). Em relacao a resposta broncodilatadora, o nivel de corte de 40 por cento de reversibilidade, identificou mais populacao do grupo NR...(au)
Descrição
Citação
São Paulo: [s.n.], 2002. 86 p. ilustab.