Tratamento cirurgico da rigidez pos-traumatica do cotovelo pela antero-medial: tecnica e reultados

Nenhuma Miniatura disponível
Data
2002
Autores
Viveiros, Marcio Eduardo de Melo [UNIFESP]
Orientadores
Tipo
Dissertação de mestrado
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
O autor analisou retrospectivamente 34 prontuarios de pacientes portadores de rigidez do cotovelo pos-traumatica, sendo 27 (79,4º/0) do sexo masculino e sete (20,6 por cento) do sexo feminino, com idade variando de 15 a 49 anos, com media de 28 anos (desvio-padrao de 28,1). 0 lado mais acometido foi o esquerdo em 27 (79,4 por cento) pacientes e o direito em sete (20,6 por cento). 0 tempo de segmento pos-operatorio variou entre 18 a 85 meses, com uma media de 41,5 meses (desvio-padrao de 22,1). Todos os pacientes foram submetidos a capsulotomia anterior e a liberacao de partes moles pela via de acesso antero-medial. Na avaliacao final houve um ganho de 48,4 graus (desvio-padrao de 24,1) do arco dos movimentos de flexao e extensao do cotovelo e de 19,9 graus (desvio-padrao de 29,1) de pronacao e supinacao do antebraco. Quanto aos resultados, 18 (52,9 por cento) pacientes foram classificados como otimo resultado, oito (23,6 por cento) como bom, um (2,9 por cento) regular e sete (20,6 por cento) ruim, segundo o indice de desempenho da Clinica Mayo. Tres pacientes apresentaram complicacoes, sendo que dois tiveram alteracoes transitorias do nervo ulnar e um infeccao superficial. 0 autor concluiu que a liberacao cirurgica do cotovelo rigido pos-traumatico pela via antero-medial produziu 76,5 por cento de bons resultados, mostrando-se segura em relacao a abordagem das estruturas vasculares e nervosas
Descrição
Citação
São Paulo: [s.n.], 2002. 69 p. ilustab.
Coleções