Transplante de células como terapia para o diabetes mellitus: desenvolvimento de uma fonte ilimitada de células beta como solução para escassez de tecido pancreático disponível

Nenhuma Miniatura disponível
Data
2001
Autores
Demeterco, Carla [UNIFESP]
Orientadores
Dib, Sergio Atala [UNIFESP]
Tipo
Tese de doutorado
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
Um dos maiores obstaculos ao sucesso do transplante celular como opcao terapeutica para o diabetes mellitus refere-se 'a escassez de celulas R funcionais disponiveis. A expansao in vitro de celulas O humanas ou de seus precursores, permitira a obtencao de grandes quantidades de celulas com a capacidade de secretar insulina em resposta a glicose. Estas celulas potencialmente poderao ser utilizadas para o transplante em pacientes portadores de diabetes. A expancao de celulas b humanas e de seus precursores in vitro pode ser alcancada com a utilizacao de dois metodos distintos. O primeiro refere-se a cultura de celulas primarias na presenca de matrizes extracelulares e fatores de crescimento. Como precursores da celulas b, as celulas pancreaticas endocrinas fetais representam uma fonte potencial de celulas para transplante. O estudo dos fatores que influenciam o crescimento e a diferenciacao destas celulas podera contribuir para a identificacao das condicoes mais apropriadas para sua cultura in vitro. Neste estudo nos demonstramos que a ativina A, membro da familia dos transforming growth factos b induz a diferenciacao endocrina, enquanto que a betacelulina, membro da familia dos epidermal growth factors, possui um efeito mitogenico nas celulas humanas pancreaticas epiteliais indiferenciadas. O segundo metodo para o desenvolvimento de quantidades ilimitadas de celulas bhumanas baseia-se na expressao de oncogenes dominantes nas celulas, a qual promove a expansao celular in vitro independentemente do uso de matrizes extracelulares ou de fatores de crescimento. As linhagens celulares apresentam uma maior capacidade de replicacao quando comparadas 'as celulas primarias, sendo que a posterior inducao da atividade da telomerase nestas celulas resulta em sua total imortalizacao. Embora os oncogenes confiram 'as celulas a propriedade de se mutiplicarem indefinidamente, estes exercem efeitos negativos na sua capacidade de diferenciacao. Entretanto, neste estudo demonstramos que a imagem celular TRM-6, derivada de ilhotas pancreaticas fetais humanas, e capaz de ser diferenciadas das celulas d, dependendo da expressao do fator de transicao PDX-1 e da promocao do contato intercelular. Da mesma forma, demonstramos que blox5, uma linhagem celular derivada de celulas b humanas purificadas, pode ser induzida a exibir secrecao de insulina em resposta ao estimulo com glicose in vitro e in vivo. Este e o primeiro relato de uma...(au)
Descrição
Citação
São Paulo: [s.n.], 2001. 52 + 4 artigos(60) p. ilus.