Show simple item record

dc.contributor.authorMader, Ana Maria Amaral A [UNIFESP]
dc.date.accessioned2015-12-06T23:01:19Z
dc.date.available2015-12-06T23:01:19Z
dc.date.issued2000
dc.identifier.citationSão Paulo: [s.n.], 2000. 102 p. ilustab.
dc.identifier.urihttp://repositorio.unifesp.br/handle/11600/17138
dc.description.abstractRefluxo gastroesofagico e uma afeccao relativamente comum na infancia e pode causar morbidade, como esofagites e doencas pulmonares. Estima-se a sua incidencia em 2 a 5 por cento e a prevalencia em 5 a 8 por cento da populacao. Pelo fato de termos poucos estudos histologicos e morfometricos com biopsias esofagicas em criancas, procedemos a realizacao deste trabalho. Foram analisadas 26 biopsias esofagicas nao consecutivas em criancas (media de idade de 3,4 anos), no periodo de 1991 a 1999. O diagnostico de RGE foi comprovado por EED em 18, por phmetria em 5 e por cintilografia em 3 pacientes. O grupo controle constou de 7 criancas assintomaticas para RGE e que cuja causa da morte foi de meningococcemia e cardiopatia congenita (media de idade de 2,3 anos). Utilizamos as tecnicas histoquicas HE e PAS para avaliar o infiltrado inflamatorio, espessura do epitelio, de sua camada basal e o comprimento papilar. A morfometria foi realizada por meio de sistema digital conectado ao Software Pro-Image. A analise imuno-histoquimica para os antigenos CD2O, CD45RO e proteina S-100 foi realizada atraves do metodo estreptoavidina-biotina-peroxidase. Para a analise estatistica utilizamos o teste t de Student, de Whitney, de Fisher e o indice de correlacao de Pearson. Houve uma predominancia do sexo masculino (84,6 por cento); vomitos pos prandiais e broncopneumonias de repeticao foram os sintomas mais frequentes. Espessura epitelial e da camada basal, comprimento papilar absoluto e relativo percentual em relacao a espessura epitelial, e a densidade de linfocitos T intra-epiteliais foram significantemente maiores no grupo das esofagites em relacao ao grupo controle. A densidade de linfocitos B e de celulas de Langerhans nao se mostraram, estatisticamente, diferentes entre os dois grupos. Eosinofilos, neutrofilos e balloon cells nao foram observadas no grupo controle. Capilares intra-epiteliais ocorreram em 11 casos de esofagite de refluxo (diametro medio de 59 mm), estando ausentes no grupo controle. Apos reclassificacao das esofagites segundo criterios morfometricos, a espessura da camada basal e o comprimento papilar, expressos em valores percentuais, e a densidade de linfocitos B, T intra-epiteliais e de celulas de Langerhans foram significantemente maiores nos graus moderado/severo, quando comparados aos graus leves. Houve correlacao positiva entre o numero de linfocitos T e a espessura da camada basal e com o numero de eosinofilos. Portanto,...(au)pt
dc.format.extent102 p.
dc.language.isopor
dc.publisherUniversidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
dc.rightsAcesso restrito
dc.subjectRefluxo Gastroesofágicopt
dc.subjectCriançapt
dc.subjectImuno-Histoquímicapt
dc.subjectHistologiapt
dc.titleEsofagite de refluxo em criancas: estudo histologico, imuno-histoquimico e morfometricopt
dc.title.alternativeReflux esophagitis in children: histologic, immunohistochemical and morphometric studiesen
dc.typeDissertação de mestrado
dc.identifier.fileepm-016925.pdf
dc.description.sourceBV UNIFESP: Teses e dissertações
unifesp.campusUniversidade Federal de São Paulo, Escola Paulista de Medicinapt


Files in this item

FilesSizeFormatView

There are no files associated with this item.

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record