Show simple item record

dc.contributor.authorPupo, Altair Cadrobbi [UNIFESP]
dc.date.accessioned2015-12-06T23:01:07Z
dc.date.available2015-12-06T23:01:07Z
dc.date.issued2000
dc.identifier.citationSão Paulo: [s.n.], 2000. 115 p. tabgraf.
dc.identifier.urihttp://repositorio.unifesp.br/handle/11600/16938
dc.description.abstractEste estudo teve como objetivo verificar a prevalencia das hipoteses etiologicas e dos achados audiologicos em um grupo de criancas e jovens Deficientes auditivos, que tiveram, ao longo de suas vidas, perdas auditivas neurossensoriais progressivas. Foram selecionadas 30 criancas e jovens com perda auditiva neurossensorial, congenita ou adquirida, com quaisquer configuracao e grau de perda auditiva, que apresentaram piora no limiar auditivo de pelo menos 15 dB em duas ou mais frequencias, em pelo menos uma orelha. Foram excluidos todos os casos que apresentavam alteracoes no ouvido medio que justificassem a progressao ou flutuacao da perda. As perdas auditivas progressivas foram caracterizadas segundo a ecologia, a configuracao audiometrica da progressao, o grau da perda auditiva antes e depois da progressao, a uni ou bilateralidade da progressao, a simetria ou assimetria da progressao, o padrao de variacao do limiar (progressiva, flutuante, flutuante/progressiva ou estavel) e a piora no reconhecimento dos sons da faia decorrente da progressao. Os resultados mostraram que a causa presumida genetica de disacusia neurossensorial progressiva foi predominante, seguida pelas causas presumida indeterminada, multifatorial, rubeola, meningite e metabolica, em ordem decrescente de predominancia. Houve diferencas significantes entre os limiare tonais da primeira e da ultima audiometria nas frequencias estudadas, com propensao maior nas frequencias 1, 2, 3 e 4 kHz. Houve predominancia da progressao da perda auditiva em pacientes com perda moderadamente severa e severa. Constatou-se tendencia da progressao ocorrer bilateralmente. Quando ocorreu unilateralmente, a tendencia foi a progressao na orelha com melhore limiares tonais. A progressao ocorreu de forma simetrica ou assimetrica. No entanto, quando ocorreu de forma assimetrica, a tendencia foi progressao maio nas frequencias com limiares tonais melhores. Houve predominancia de casos com padrao de variacao da perda auditiva, progressiva e flutuante/ progressiva, constatou-se tendencia de ocorrer o mesmo padrao de variacao em ambas as orelhaspt
dc.format.extent115 p.
dc.language.isopor
dc.publisherUniversidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
dc.rightsAcesso restrito
dc.subjectSurdez/etiologiapt
dc.subjectSurdezpt
dc.subjectPerda Auditiva Neurossensorialpt
dc.titleDefiCiência auditiva progressiva em criancas e jovens: prevalencia das hipoteses etiologicas e caracteristicas audiologicaspt
dc.title.alternativePrevalence of etiological factors and audiological characteristics of a group of children and young adults with history of progressive sensorineural hearingh lossen
dc.typeTese de doutorado
dc.identifier.fileepm-016708.pdf
dc.description.sourceBV UNIFESP: Teses e dissertações
unifesp.campusUniversidade Federal de São Paulo, Escola Paulista de Medicinapt


Files in this item

FilesSizeFormatView

There are no files associated with this item.

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record