Fatores determinantes da capacidade funcional entre idosos

Nenhuma Miniatura disponível
Data
2003-02-01
Autores
Rosa, Tereza Etsuko Da Costa
Benício, Maria Helena D'aquino
Latorre, Maria Do Rosário Dias De Oliveira
Ramos, Luiz Roberto [UNIFESP]
Orientadores
Tipo
Artigo
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
OBJECTIVE: To investigate the impact of health-related demographic and socioeconomic factors, as well as the impact of factors associated to social activity and the subjective health evaluation on the functional status of elderly people. METHODS: A cross-sectional multicentric study was conducted in a representative population sample in the city of São Paulo, Brazil, in 1989. Functional status was evaluated using a scale of activities of personal and instrumental daily living. It was studied as a dichotomous variable: absence of dependency - disability/difficulty in none of the activities in contrast with moderate/severe dependency - disability/difficulty in 4 or more activities. Multiple regression analysis was applied to hierarchically clustered factors. RESULTS: Those with the following features were more associated to moderate/severe dependency: illiterate, retired, pensioner, housekeeper, living in a rented home, age over 65 years, multigenerational family composition, hospitalization in the last 6 months, mental health screening case, no visiting friends, and having a pessimistic perception of his/her own health when compared to their peers. CONCLUSIONS: The identified features associated to moderate/severe dependency suggest a complex net of causes for the declining functional status. However, one can assume that preventive measures directed to specific factors can benefit these population by improving their well-being.
OBJETIVO; Investigar a influência de fatores socioeconômicos e demográficos relativos à saúde, bem como os fatores ligados às atividades sociais e à avaliação subjetiva da saúde sobre a capacidade funcional dos idosos. MÉTODOS: Estudo transversal, integrante de estudo multicêntrico, em amostra representativa do município de São Paulo, realizado em 1989. A capacidade funcional foi avaliada através da escala de atividades da vida diária pessoal e instrumental e investigada como variável dicotômica: ausência de dependência - incapacidade/dificuldade em nenhuma das atividades versus presença de dependência moderada/grave - incapacidade/dificuldade em 4 ou mais atividades. Análise de regressão logística múltipla foi aplicada aos fatores hierarquicamente agrupados. RESULTADOS: As características que se associaram com a dependência moderada/grave foram analfabetismo, ser aposentado, ser pensionista, ser dona de casa, não ser proprietário da moradia, ter mais de 65 anos, ter composição familiar multigeracional, ter sido internado nos últimos 6 meses, ser caso no rastreamento de saúde mental, não visitar amigos, ter problemas de visão, ter história de derrame, não visitar parentes e ter avaliação pessimista da saúde ao se comparar com seus pares. CONCLUSÕES: As características identificadas que se associaram à dependência moderada/grave sugerem uma complexa rede causal do declínio da capacidade funcional. Pode-se supor, entretanto, que ações preventivas especificamente voltadas para certos fatores podem propiciar benefícios para o prolongamento do bem estar da população idosa.
Descrição
Citação
Revista de Saúde Pública. Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo, v. 37, n. 1, p. 40-48, 2003.