Trombocitemia discrimina portadores da forma hepatoesplenica da esquistossomose mansonica

Nenhuma Miniatura disponível
Data
1999
Autores
Souza, Monica Rodrigues de Araujo [UNIFESP]
Orientadores
Tipo
Dissertação de mestrado
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
Introdução. Estudos clinicos vem sendo desenvolvidos em pacientes portadores de hepatopatias de etiologias diversas com o objetivo de, durante a evolucao da doenca, diagnosticar o surgimento de fibrose hepatica atraves de metodos nao invasivos. Dentre estes metodos o exame ultrassonografico tem-se mostrado sensivel e especifico, mas tem a desvantagem do custo, da necessidade de aparelhagem e de competencia medica especializada (e metodo operador-dependente). Marcadores laboratoriais, usados isoladamente ou em conjunto na composicao de indices biologicos, vem sendo utilizados no diagnostico de fibrose e seguimento de hepatopatias alcoolicas, virais e na esquistossomose. Dentre os indices biologicos propostos destacamos: 1) o PGA (composto com os parametros tempo de protrombina, gamaglutamiltransferase e apolipoproteina A1) e o PGAA (PGA acrescido da alfa-2-macroglobulina) utilizados em alcoolistas; 2) o escore discriminante de cirrose (composto com os parametros tempo de protrombina, relacao ALT/AST e plaquetas) utilizado em portadores de hepatopatias cronicas virais; e 3) o PGP (composto com os parametros tempo de protrombina, gama-glutamil transferase e plaquetas) proposto para esquistossomoticos (CAMACHO-LOBATO & BORGES, 1998). O indice PGP aplicado a esquistossomoticos puros (nao alcoolistas e HBV e HCV-negativos) foi capaz de discriminar eficientemente pacientes hepatoesplenicos de hepatointestinais. O inibidor de proteases alfa2-macroglobulina, na populacao de esquistossomoticos estudada, mostrou tendencia a elevacao de sua concentracao serica no grupo de pacientes com a forma hepatoesplenica, mas sem alcancar significancia estatistica. Objetivos: Avaliar em portadores da forma cronica da esquistossomose mansonica a eficacia diagnostica: 1) do indice PGP e da a-2 maroglobulina; 2) de novo indice proposto, o PGPA e 3) isolada dos parametros que compoe os indices. Metodo. Foram estudados 54 pacientes sendo 42 esquistossomoticos e 12 controles, dos quais 3 voluntarios normais, todos com sorologia negativa para hepatites B e C. Os esquistossomoticos foram classificados, com base em avaliacoes clinica, ultrassonografica e endoscopica, em dois grupos: hepatointestinal (N=14) e hepatoesplenico (N=28). Foram considerados abstemios (44 dos individuos estudados) aqueles sem historia de inGestão habitual de bebida alcoolica. Nos 10 pacientes nao-abstemios a inGestão alcoolica semanal media variou de 105 a 210g de...(au)
Descrição
Citação
São Paulo: [s.n.], 1999. 48 p.
Coleções