Estudo das alterações radiográficas das mãos e dos pés em pacientes com artrite reumatoide

Nenhuma Miniatura disponível
Data
1998
Autores
Vilar, Maria José Pereira [UNIFESP]
Orientadores
Ferraz, Marcos Bosi [UNIFESP]
Tipo
Tese de doutorado
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
Alteracoes radiograficas sao indicadoras de pregressao clinica em pacientes com artrite reumatoide (AR), mas geralmente sao descritas de forma qualitativa, mais do que atraves de dados quantitativos. Varios metodos tem sido descritos para quantificar as alteracoes radiograficas em AR e, recentemente, muita atencao tem sido dada aos metodos de Larsen e Shaip. Este estudo teve como objetivo avaliar as alteracoes radiograficas em 299 pacientes com AR, examinar a correlacao entre o dano radiografico e a duracao da doenca e identificar fatores prognosticos para dano articular. A reprodutibilidade e validade dos metodos radlograficos tambem foram analisados. Todos os pacientes preenchendo os criterios de classificacao do ACR para AR foram avaliados em um estudo transversal. Radiografias de maos e pes foram feitas de rotina, seguindo um protocolo padrao e os metodos de Larsen e Sharp foram utilizados na analise das radiografias. A reprodutibilidade lnter-observadores e intra-observador foi r=0,828 (p < O,OO1) e r=O,894 (p < O,OO1), respectivamente, para o metodo de Larsen. Para o metodo de Sharp esses valores foram r=0,883, (p < O,OO1) e r=0,918 (p < O,OO1), respectivamente. A correlacao entre os dois metodos foi altamente significante r=0,844 (p < O,OO1). Correlacao entre os escores radiograficos e a duracao da doenca tambem foram estatisticamente significantes para os dois metodos, Larsen r=0,482 (p < O,OO1) e Sharp r=0,531 (p < O,OO1). Resultados semelhantes tambem foram observados para os pararnetros erosao e pliicamento, r=0,512 (p < O,OO1) e r=0,510 (p < O,OO1), respectivamente. Atraves da analise de regressao multipla, a duracao da doenca e a idade conseguiram predizer dano radiografico, explicando 26 por cento do escore total (maos e pes) de Larsen. A duracao da doenca e teste do latex tambem conseguiram predizer dano radiografico, explicando 28 por cento do escore total (maos e pes) de Sharp. Assim, futuros estudos deverao ser feitos no sentido de identificar outras variaveis predltivas de dano radiografico em pacientes com AR
Descrição
Citação
São Paulo: [s.n.], 1998. 106 p.