Show simple item record

dc.contributor.advisorSesso, Ricardo de Castro Cintra [UNIFESP]
dc.contributor.authorBarbosa, Dulce Aparecida [UNIFESP]
dc.date.accessioned2015-12-06T22:59:50Z
dc.date.available2015-12-06T22:59:50Z
dc.date.issued1998
dc.identifier.citationSão Paulo: [s.n.], 1998. 96 p.
dc.identifier.urihttp://repositorio.unifesp.br/handle/11600/15819
dc.description.abstractA cateterizacao venosa central tem sido uma tecnica bastante utilizada para o estabelecimento rapido e temporario de uma via de acesso para hemodialise. Porem e um procedimento conhecido como fator de risco para infeccao por Staphyiococcus aureus e bacteremia. Mupirocin e um antibiotico topico com alta atividade in vitro anti-estafiiococia. Nos realizamos um ensaio clinico controlado randomizado para avaliar a efetividade do mupirocin pomada na prevencao de colonizacao por S. aureus na pele, ponta de cateter e episodios de bacteremia em 136 pacientes com insufiCiência renal cronica terminal. Destes, 67 foram designados a receber desinfeccao com iodo povidine no local da insercao do cateter na pele (grupo controle) e 69 receberam o mesmo tratamento seguido da aplicacao do mupirocin (2 por cento ) pomada no local de salda do cateter na pele e ao final de cada sessao de hemodiaiise (3 vezes por semana). Os pacientes foram seguidos ate a remocao do cateter e monitorados para o desenvolvimento de colonizacao por S. aureus na pele, ponta do cateter, infeccao de pele e episodios de bacteremia. O tempo mediano de seguimento dos pacientes foi de 22,5 dias (3-142) O tempo mediano de permanencia do cateter foi maior no grupo mupirocin do que no grupo controle (37 vs 20 dias, p < O,01). Pacientes do grupo mupirocin tiveram uma taxa significantemente menor de identificacao do S. aureus na pele pericateter (l,76/1000 vs 14,27/1000 pacientes-dia, p < O,001) e na ponta do cateter (3,17/1000 vs 14,27/1000 pacientes-dia, p < O,001). A probabilidade cumulativa de nao apresentar S.aureus isolado nas amostras de pele, ao redor do cateter foi 96,4 por cento e 62,0 por cento nos grupos mupirocin e controle, respectivamente, (p> O,001), depois de 30 dias de cateter implantado. A proporcao de pacientes conl infeccao de pele no local da insercao do cateter foi menor no grupo mupirocin (4,3 por cento vs 23,9 por cento , p = O,001). Bacteremia por S. aureus foi observado em 17 pacientes (2 do grupo mupirocin [O,71 episodios/lOOO pacientes-dia] e 15 do grupo controle [8,92/1000 pacientes-dia], p < O,001). O risco relativo para desenvolvimento de bacteremia por S. aureus foi 7,2 (IC 95 por cento , 1,6 - 31,6) vezes maior nos pacientes que nao receberam mupirocin. Concluimos que mupirocin aplicado na pele peri-cateter reduz significantemente o risco de colonizacao por S. aureus na pele e ponta do cateter, infeccao no local de saida e bacteremia em pacientes em hemodialisept
dc.format.extent96 p.
dc.language.isopor
dc.publisherUniversidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
dc.rightsAcesso restrito
dc.subjectInfecçãopt
dc.subjectStaphylococcus aureuspt
dc.subjectMupirocinapt
dc.subjectDiálise renalpt
dc.subjectCateterismo venoso centralpt
dc.titlePrevenção de infecções relacionadas à cateter venoso central para hemodiálisept
dc.title.alternativePrevention of infections related to central venous catheter for hemodialysisen
dc.typeTese de doutorado
dc.identifier.fileepm-015486.pdf
dc.description.sourceBV UNIFESP: Teses e dissertações
unifesp.campusSão Paulo, Escola Paulista de Medicina (EPM)pt


Files in this item

FilesSizeFormatView

There are no files associated with this item.

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record