Show simple item record

dc.contributor.advisorKohlmann Júnior, Osvaldo [UNIFESP]
dc.contributor.authorCadaval, Ricardo Augusto de Miranda [UNIFESP]
dc.date.accessioned2015-12-06T22:59:44Z
dc.date.available2015-12-06T22:59:44Z
dc.date.issued1998
dc.identifier.citationSão Paulo: [s.n.], 1998. 149 p.
dc.identifier.urihttp://repositorio.unifesp.br/handle/11600/15710
dc.description.abstractEstudamos os efeitos do diabete melito experimental sobre a excrecao urinaria dos glicosaminoglicanos e albuminuria, em ratos da Wistar nos quais induzimos diabetes atraves da estreptozotocina, pelo periodo de 12 semanas. Para a determinacao do padrao de excrecao urinaria dos glicosaminoglicanos, heparam sulfato e condroitim/dermatam sulfato. Obtivemos os seguintes resultados: 1. O estado diabetico acompanhou-se de pequeno acr'scimo de peso corporal, menor que o de rato normal para o mesmo periodo de acompanhamento. Quando efetuamos nefrectomia o peso corporal nao apresentou alteracao, mas quando este procedimento foi realizado nos animais com diabete melito, o acrescimo de peso foi igual aos animais com apenas diabetes. 2. A pressao arterial de cauda elevou-se de forma progressiva nos animais com diabete melito com ou sem nefrectomia nao apresentaram variacao significante da pressao em relacao ao seus periodos basais. 3. A excrecao urinaria de albumina, reflexo esta da presenca de nefropatia diabetica em animais diabeticos, mostrou que apos a 2a.semana de inducao do diabetes houve elevacao signifiante dos valores de albuminuria, mostrando com isso que a lesao renal induzida pelo diabete melito foi precocemente diagnosticada com a determinacao de albumina urinaria. A presenca da nefrectomia e per se condicao suficiente para induzir lesao renal, que pode ser detectada com a determinacao da albuminuria. Os mescanismos aqui envolvidos sao semelhantes ao promovidos pelo diabete, pelo menos em parte, isto e, aumento da pressao hidraulica do capilar glomerular e aumento do gradiente transglomerular. Isto explica por que os animais com diabete melito e nefrectomia apresentaram maiores valores de albumina, ja que tiveram pressao arterial de cauda semelhante na l2a. semana. 4. Os glicosaminoglicanos urinarios foram isolados atraves de complexacao com resina carionica, eluicao com NaCl e precipitacao com alcool absoluto. Foram identificados por eletroforese em gel de agarose e quantificados por densidometria. 5. Observamos que o diabete melito promoveu reducao da ordem de aproximadamente 10 vezes em relacao ao seu periodo basal apos a 4a. semana de inducao do diabete melito. A realizacao da nefrectomia promoveu queda menos acentuada dos glicosaminosglicanos totais, heparam sulfato e condroitim/dermatam sulfato que a apresentadfa pelos animais diabeticos. Quando a nefrectomia foi realizada nos animais diab'eticos, houve queda significante...(au)pt
dc.format.extent149 p.
dc.language.isopor
dc.publisherUniversidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
dc.rightsAcesso restrito
dc.subjectNefropatias Diabéticaspt
dc.subjectGlicosaminoglicanaspt
dc.subjectHeparitina Sulfatopt
dc.subjectSulfatos de Condroitinapt
dc.titleInfluência do diabete melito experimental sobre a excreção urinária dos glicosaminoglicanospt
dc.title.alternativeEffects of experimental diabetes mellitus on urinary excretion of glycosaminoglycanosen
dc.typeTese de doutorado
dc.identifier.fileepm-015372.pdf
dc.description.sourceBV UNIFESP: Teses e dissertações
unifesp.campusSão Paulo, Escola Paulista de Medicina (EPM)pt
unifesp.graduateProgramMedicina (Nefrologia)


Files in this item

FilesSizeFormatView

There are no files associated with this item.

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record