Coronary artery and myocardial inflammatory reaction induced by intracoronary stent

Nenhuma Miniatura disponível
Data
2002-12-01
Autores
Gomes, Walter José [UNIFESP]
Giannotti Filho, Osvaldo [UNIFESP]
Catani, Roberto [UNIFESP]
Paez, Rodrigo P. [UNIFESP]
Hossne Junior, Nelson Americo [UNIFESP]
Buffolo, Enio [UNIFESP]
Orientadores
Tipo
Artigo
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
BACKGROUND: Intra-coronary stents have been extensively employed in percutaneous coronary revascularization. However, despite breakthroughs and developments associated to this new technology, novel complications and findings have emerged compelling the cardiac surgeon to cope with this new scenario. The presence of an intra-coronary foreign body (stent) might induce an inflammatory reaction carrying functional and structural repercussions of the coronary artery and surrounding cardiac muscle. METHOD:Patients, who had previously undergone stent implantation (6 to 18 months) and were submitted to coronary artery bypass surgery, had biopsies taken from the grafted coronary artery distal to the stent and from the adjacent muscle. The collected samples were processed and stained with hematoxylin-eosin and histologically studied. RESULTS:The histology of the coronary artery distal to the stent revealed chronic inflammatory processes and an intimal acute inflammatory infiltrate, with polymorphonuclear leukocytes even at long term follow-up, 12 months after stent implantation, disclosing an ongoing inflammatory process. The myocardium adjacent to the stent implantation site exhibited a significant chronic inflammatory infiltrate and fibrosis compatible with myocarditis. CONCLUSION:The presence of an intra-coronary stent induces an acute and chronic inflammatory reaction, even over the long term, with involvement of the distal coronary artery and surrounding myocardium. Further studies are necessary to assess the inflammatory process extension and its consequences.
OBJETIVO: Stents intracoronários têm sido extensivamente utilizados na revascularização coronária percutânea. Entretanto, apesar dos avanços e desenvolvimento nessa área, novas complicação tem emergido obrigando o cirurgião cardíaco a enfrentar esta nova situação. A presença do stent poderia induzir reação inflamatória tipo corpo-estranho com repercussão funcional na artéria coronária e no músculo cardíaco. MÉTODO: Pacientes portadores de stents intracoronários e submetidos a cirurgia de revascularização miocárdica foram submetidos a biopsia da artéria coronária no local imediatamente distal ao stent e do músculo adjacente. Os materiais foram processados e estudados histologicamente. RESULTADOS: Os estudos histológicos mostraram intenso processo inflamatório agudo, com predomínio de leucócitos polimorfonucleares na íntima das artérias coronárias, mesmo em pacientes no seguimento tardio, evidenciando um processo inflamatório continuado. A análise do miocárdio adjacente ao local de implante exibiu também processo infiltrativo inflamatório, compatível com miocardite. CONCLUSÃO: O uso de stents intracoronários desencadeia um processo inflamatório crônico que pode ser reagudizado, com envolvimento miocárdico e dos segmentos distais da artéria coronária. Estudos adicionais são necessários para avaliar a extensão do processo inflamatório e suas conseqüências.
Descrição
Citação
Revista Brasileira de Cirurgia Cardiovascular. Sociedade Brasileira de Cirurgia Cardiovascular, v. 17, n. 4, p. 293-298, 2002.
Coleções