Exploração funcional respiratória e deficiência cognitiva: Ação da Técnica de Oscilações Forçadas em uma população de indivíduos idosos institucionalizados

Nenhuma Miniatura disponível
Data
1997
Autores
Carvalhaes Neto, Nelson [UNIFESP]
Orientadores
Tipo
Dissertação de mestrado
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
As taxas de realizacao da espirometria e da medida da impedancia respiratoria para a avaliacao da funcao pulmonar em idosos foram comparadas em 208 individuos institucionalizados apresentando graus variados de defiCiência cognitiva. A impedancia respiratoria foi determinada pela tecnica de oscilacoes forcadas. A funcao cognitiva foi avaliada pelo Mini Exame de Estado Mental (MMS). Dos 208 individuos, 126 tinham defiCiência cognitiva severa (MMS&#8804;17), 36 tinham defiCiência cognitiva leve (18 &#8804;MMS&#8804; 23) e 46 nao tinham defiCiência cognitiva (MMS&#8805;24). Dos 208 individuos, a medida da impedancia respiratoria foi possivel em 159, enquanto que apenas 85 realizaram a espirometria. A diferenca entre as taxas de realizacao da espirometria e da medida da impedancia respiratoria foi altamente significante (X2=71,4; p<0,000001). A diferenca entre essas taxas de realizacao foi maior no grupo de individuos portadores de defiCiência cognitiva severa. Nos 84 individuos capazes de realizar ambas as tecnicas foi encontrada uma correlacao significante entre os parametros medidos. Esses resultados indicam que a medida da impedancia respiratoria parece ser mais util que a espirometria para a avaliacao da funcao pulmonar em individuos idosos portadores de defiCiência cognitiva
Descrição
Citação
São Paulo: [s.n.], 1997. 53 p.