Amyotrophic lateral sclerosis in Brazil: 1998 national survey

Nenhuma Miniatura disponível
Data
2000-09-01
Autores
Dietrich-neto, Flávia
Callegaro, Dagoberto
Dias-Tosta, Elza
Silva, Helga Cristina Almeida da [UNIFESP]
Ferraz, Maria Elizabeth [UNIFESP]
Lima, José Mauro Braz de
Oliveira, Acary Souza Bulle [UNIFESP]
Orientadores
Tipo
Artigo
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
OBJECTIVES: To assess the epidemiologic characteristics of amyotrophic lateral sclerosis (ALS) in Brazil in 1998. METHOD: Structured Clinical Report Forms (CRFs) sent to 2,505 Brazilian neurologists from January to September 1998 to be filled with demographic and clinical data regarding any ALS patient seen at any time during that year. RESULTS: Five hundred and forty CRFs were returned by 168 neurologists. Data on 443 patients meeting the criteria of probable or definite ALS according to El Escorial definition were analysed: 63 probable (14.2%) and 380 definite (85.8%). Two hundred and fifty-nine (58.5%) of the patients were male, mean age of onset was 52. Spinal onset occurred in 306 patients (69%); bulbar onset in 82 (18.5%), and both in 52 (11.7%). Twenty-six (5.9%) had a family history of ALS. Two hundred and fifty-nine (58.6%) were seen by private practitioners, and 178 (40.2%) at a hospital clinic. Age-ajusted incidence shows a peak incidence at the 65-74 years old range. CONCLUSIONS: The disease's characteristics are similar to those described in international studies, except for age of onset (Brazilian patients are younger). This difference is not confirmed when figures are age-adjusted.
OBJETIVOS: Avaliar as características epidemiológicas da esclerose lateral amiotrófica (ELA) no Brasil durante o ano de 1998. MÉTODO: Formulários estruturados enviados a 2.505 neurologistas brasileiros de janeiro a setembro de 1998 para serem preenchidos com dados demográficos e clínicos de todos os pacientes com ELA atendidos no ano de 1998. RESULTADOS: Quinhentos e quarenta formulários retornaram, enviados por 168 neurologistas. Dados sobre 443 pacientes que se enquadravam nos critérios de ELA provável ou definida de acordo com El Escorial foram analisados: 63 provável (14,2%) e 380 definida (85,8%). Duzentos e cinquenta (58,5%) eram do sexo masculino. A idade média de aparecimento dos primeiros sintomas foi de 52 anos. O início em membros ocorreu em 306 pacientes (69%), bulbar em 82 (18,5%) e generallizada em 52 (11,7%). Vinte e seis (5,9%) tinham história familiar. Duzentos e cinquenta e nove (58,6%) foram atendidos em clínicas ou consultórios, e 178 (40,2%) em ambulatório de hospital. Ajustando para a distribuição da população brasileira segundo faixa etária, a maior incidência ocorre entre 65 e 74 anos de idade. CONCLUSÕES: As características epidemiológicas da doença são semelhantes àquelas descritas em estudos internacionais, exceto para idade dos primeiros sintomas (pacientes brasileiros são mais jovens). Esta diferença desaparece quando os valores são ajustados para idade.
Descrição
Citação
Arquivos de Neuro-Psiquiatria. Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO, v. 58, n. 3A, p. 607-615, 2000.
Coleções