Logo

Submissões Recentes

Item
Sintomas de Burnout estão associados a problemas de saúde mental em professores
(Universidade Federal de São Paulo, 2024-05-10) Espolaor, Rosângela Patrícia de Freitas [UNIFESP]; Caetano, Sheila Cavalcante [UNIFESP]; lattes.cnpq.br/4054738146503695; lattes.cnpq.br/1580603589705410
Este estudo teve como objetivo examinar a relação entre o Burnout e os sintomas de Depressão e Ansiedade em 85 professores do ensino fundamental I nas cidades de Fortaleza e Eusébio, Ceará, nordeste do Brasil. Foram usadas medidas pré-teste coletadas na avaliação basal do ensaio controlado randomizado para avaliar a efetividade do Programa Escolar Elos 2.0 para prevenção de álcool e outras drogas. Para este estudo, os participantes completaram três instrumentos de avaliação: um Questionário Sociodemográfico, Questionários de Avaliação da Síndrome de Burnout e o Questionário de Autorrelato (SRQ). Os resultados mostraram que aproximadamente 9% dos professores apresentaram sintomas de ansiedade e depressão. O Burnout mostrou uma associação significativa com os sintomas de transtornos mentais, explicando 29% da variação observada. Nosso estudo demonstrou a forte associação entre Burnout e sintomas de Depressão e Ansiedade em professores do ensino fundamental I. Isso ressalta a importância de abordar o Burnout como um fator significativo que contribui para os problemas de saúde mental nesta população. Esforços para mitigar os sintomas de Burnout podem potencialmente aliviar o fardo das doenças mentais entre os professores.
Item
Padrões de cardápios da alimentação escolar e sua relação com a qualidade nutricional e fatores sociodemográficos
(Universidade Federal de São Paulo, 2024-05-16) Martins, Isabela Prado [UNIFESP]; Domene, Semíramis Martins Álvares [UNIFESP]; Ribeiro, Evandro Marcos Saidel; http://lattes.cnpq.br/1513305763913243; http://lattes.cnpq.br/7373562130327980; http://lattes.cnpq.br/5053671044436154
Objetivo: Identificar os padrões de cardápios da alimentação escolar e verificar a relação com variáveis sociodemográficas e sua qualidade. Métodos: Trata-se de um estudo transversal de caráter observacional, realizado com banco de dados composto por cardápios planejados em municípios brasileiros atendidos pelo Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE). Para iniciar as análises, os alimentos e preparações foram agrupados quanto à similaridade nutricional e avaliados conforme a ocorrência semanal de cada grupo nos cardápios escolares. Os padrões alimentares foram obtidos por meio da Análise Fatorial (AF) com extração por Componentes Principais. Inicialmente, foram aplicados os testes de Kaiser-Meyer-Olkin (KMO) e o teste de esfericidade de Bartlett, para avaliar a adequabilidade da amostra. O número de fatores a serem mantidos na análise foram determinados pelo teste gráfico de Cattell (scree plot). Em seguida, a matriz fatorial passou pela rotação Varimax e foram considerados na análise apenas os grupos com cargas fatoriais superiores a 0,3. Foi aplicado o teste de Kruskal-Wallis para avaliar as diferenças estatisticamente significativas entre padrões alimentares e os dados sociodemográficos dos municípios e a qualidade nutricional do cardápio, e em seguida, teste post-hoc de Wilcoxon com correção de Bonferroni para comparar as categorias aos pares. As variáveis sociodemográficas incluíram a região geográfica, o número de habitantes, Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) e o Índice de Vulnerabilidade Social (IVS). Para avaliar a qualidade nutricional dos cardápios, foi aplicado o Índice de Qualidade para Cardápios da Alimentação Escolar - Revisado (IQCAE-R), instrumento que leva em consideração a frequência diária e semanal dos componentes alimentares e classifica o cardápio como de baixa, média ou alta qualidade nutricional, de acordo com a sua pontuação final. Resultados: Dois principais padrões alimentares foram identificados: (1) “tradicional”: cereais e massas, raízes e tubérculos, leguminosas, legumes e verduras, carnes e ovos; e (2) “lanche”: pães, bolos e biscoitos, leite e derivados, achocolatado em pó, café e chás. O padrão “tradicional” revelou diferenças significativas entre as variáveis sociodemográficas e a qualidade do cardápio, enquanto o padrão “lanche” apresentou diferenças entre as Regiões, Índice de Vulnerabilidade Social (IVS), com destaque para a diferença entre as categorias “Baixo” e “Muito alto”, e a qualidade do cardápio em todas as categorias. Conclusão: O presente estudo evidenciou diferenças nos padrões quanto à qualidade nutricional dos cardápios e fatores sociodemográficos. Nesse sentido, ratifica-se o incentivo à oferta de refeições compostas por alimentos in natura e minimamente processados, dado o destaque que assume o padrão “tradicional”, relativamente à qualidade nutricional do cardápio. As refeições escolares exercem potencial impacto para o desenvolvimento de padrões alimentares entre os estudantes, e novas abordagens para seu estudo podem fortalecer a ação do PNAE quanto ao fornecimento de refeições mais nutritivas e sustentáveis.
Item
Contribuição econômica do mergulho recreativo em áreas marinhas protegidas sujeitas a diferentes regimes e contextos de gestão: um estudo de caso para o sudeste do Brasil
(Universidade Federal de São Paulo, 2024-05-27) Agune, Felipe Carvalhaes [UNIFESP]; Motta, Fabio dos Santos [UNIFESP]; Motta, Ronaldo Seroa da; http://lattes.cnpq.br/7919458640967456; http://lattes.cnpq.br/6568317840249669; Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
O oceano é reconhecido pela capacidade de prover uma gama de serviços ecossistêmicos que de alguma forma promovem o bem-estar humano. A dinâmica da ação antrópica e do provimento de bens e serviços por parte dos ecossistemas se dá de forma complexa, demandando um aprofundamento do seu entendimento que permita a preservação do ambiente e a perpetuação dos benefícios gerados. As Áreas Marinhas Protegidas como instrumento da gestão de base ecossistêmica vêm ganhando cada vez mais relevância, devido a sua capacidade de atingir alvos de conservação por meio da integração de demandas de diversos atores sociais. Esse modelo de gestão necessita de uma base de informações econômicas, sociais e ecológicas que auxiliem no processo de planejamento e tomada de decisão. Neste trabalho avaliamos a contribuição econômica do mergulho recreativo (serviço ecossistêmico cultural) em três Áreas Marinhas Protegidas do Estado de São Paulo expostas à diferentes contextos e regimes de gestão. A análise da contribuição econômica foi realizada por meio do Tourism Economic Model for Protected Areas, uma adaptação do Money Generation Model, que leva em conta as particularidades da economia brasileira. O Refúgio de Vida Silvestre do Arquipélago de Alcatrazes apresentou uma contribuição econômica de R$5,2 milhões em vendas, 192 empregos, 1,4 milhão em renda e 1,9 milhão de valor agregado no PIB. Para o Parque Estadual Marinho da Laje de Santos a contribuição econômica foi de R$4,3 milhões em vendas, 161 empregos, 1,2 milhão em renda e 1,6 milhão de valor agregado ao PIB. A Ilha da Queimada Grande, inserida na Área de Proteção Ambiental Marinha do Litoral Centro, apresentou uma contribuição econômica de R$636 mil em vendas diretas, 24 empregos, R$176 mil em renda e R$240 mil em valor agregado ao PIB.
Item
Expressão gênica cerebral predita a partir de eQTLS e a psicopatologia em crianças e adolescentes
(Universidade Federal de São Paulo, 2022-04-11) Oliveira, Adrielle Martins de [UNIFESP]; Belangero, Sintia Iole Nogueira [UNIFESP]; Pan Neto, Pedro Mario [UNIFESP]; Santoro, Marcos Leite [UNIFESP]; http://lattes.cnpq.br/6614914024992106; http://lattes.cnpq.br/8899941647240638; http://lattes.cnpq.br/2623781262478620; http://lattes.cnpq.br/2307330392068932
Introdução: A amígdala é central para o processamento emocional e as diferenças individuais em sua função têm sido ligadas aos sintomas de angústia e medo em crianças e adolescentes. O córtex pré-frontal (CPF) dorso lateral exerce um papel fundamental na resposta cognitiva e executiva e está associado a diversos transtornos de externalização. Objetivos: O objetivo central desse estudo foi examinar se a expressão gênica predita na amígdala e no CPF inferida a partir de genótipos é capaz de prever os sintomas de internalização (angústia e medo) e de externalização em crianças e adolescentes. Métodos: Um total de 1778 crianças e adolescentes da coorte Brasileira de alto risco para transtornos mentais participaram no estudo. O software PrediXcan e o banco de dados GTEx foram utilizados para predizer a expressão gênica na amígdala (GTEx); enquanto que o banco de dados BrainSeq foi utilizado para predizer a expressão gênica no CPF dorsolateral com base nos genótipos da coorte. Selecionamos 8 genes (4 para análises com sintomas de internalização e 4 para externalização) baseados nos parâmetros de variância explicada (R2) e valores de p do PrediXcan para conduzir modelos de regressão simples e múltiplas. Resultados: Encontramos um efeito dos genes BTD (Beta: -0,071, valor de p ajustado: 0,008), HDAC10 (Beta: 0,071, valor de p ajustado: 0,008), e NKX2-8 (Beta: 0,075, valor de p ajustado: 0,004) sobre os sintomas de angústia e dos genes HDAC10 (Beta: 0,064, valor de p ajustado: 0,02), e NKX2-8 (Beta: 0,061, valor de p ajustado: 0,04) sobre os sintomas de medo. Os resultados permaneceram significativos após a aplicação de uma regressão linear múltipla agregando todos os genes como preditores de angústia (R2: 0,036, valor de p: <0,001) e medo (R2: 0,018, valor de p: <0,0001). Também foi observado um efeito dos genes PRRX1 (Beta: -0,064, valor de p ajustado: 0,004), ITGA8 (Beta: -0,084, valor de p ajustado: 0,004), SUPT16H (Beta: 0,080, valor de p ajustado: 0,004) e SLC18A2 (Beta: 0,068, valor de p ajustado: 0,012) nos sintomas de externalização e a regressão linear múltipla também se manteve significante (R2: 0,034, valor de p: <0,001). Conclusões: Os nossos resultados mostram que a expressão destes genes pode estar relacionada à base da fisiopatologia dos sintomas de internalização e externalização em crianças e adolescentes.
Item
Elaboração de questionário para avaliação cognitiva em pacientes com anemia falciforme
(Universidade Federal de São Paulo, 2024-06-05) Reis, Maria José de Farias Ramos [UNIFESP]; Figueiredo, Maria Stella [UNIFESP]; Pires, Silvio Ricardo [UNIFESP]; http://lattes.cnpq.br/3930068921962275; http://lattes.cnpq.br/0736747630522639; https://lattes.cnpq.br/6304806104431574
A Doença Falciforme (DF) é a denominação do conjunto de anemias hereditárias mais prevalente em todo o mundo. É uma doença autossômica recessiva e os portadores da mutação, dependendo do genótipo, têm diversas complicações desde o nascimento até o final da vida, além da anemia hemolítica. As complicações podem ser agudas ou crônicas, fazendo com que estes pacientes possam apresentar diversas comorbidades. O Acidente Vascular Cerebral (AVC) e o Infarto Cerebral Silencioso (ICS) são comorbidades frequentes e importantes de serem avaliadas por poderem resultar em declínio cognitivo. Diversos países desenvolveram questionários de rastreio cognitivo validados, porém não existe um teste de rastreio de declínio cognitivo em portadores de anemia falciforme (AF) em língua portuguesa. Objetivo: desenvolver questionário para avaliação de funções cognitivas em portadores de AF. Metodologia: Pesquisa fundamentada pelo método descritivo com natureza observacional, abordagem dupla, tanto qualitativa quanto quantitativa. Foram recrutados 41 pacientes com AF, divididos em dois grupos: grupo controle/G1 – com AVC; grupo caso/G2 – sem AVC. Análise estatística: Foram utilizadas as seguintes ferramentas para análise dos dados: tabela de contingência, teste de Mann Withney, ANOVA de duas vias sem repetição para a avaliação socioeconômica e Teste Alfa de Cronbach para o questionário cognitivo, onde resultados próximos a 1,00 correspondem a alta confiabilidade do questionário. Resultado: Observou-se que os dois grupos obtiveram resultados semelhantes quanto a idade, sexo, etnia e base alimentar. No questionário sobre funções cognitivas, a aplicação da ferramenta Alpha mostrou que o G1 obteve valor de 0,90 e o G2 de 0,14, com diferença significante. Conclusão: Conclui-se que o objetivo do trabalho em produzir um questionário piloto foi alcançado. O resultado observado em G1 mostra que o questionário foi confiável na identificação de indivíduos com declínio cognitivo. O G2 teve resultado próximo a zero, ou seja, os pacientes deste grupo não apresentaram declínio cognitivo. Considerando que a frequência de ICS é considerável nestes pacientes, era esperado um resultado mais próximo a um nível intermediário, não tão baixo. Tal fato pode ser devido ao número amostral bastante reduzido e/ou ao baixo número de pacientes com ICS avaliados em G2. Novos estudos relativos à construção de novo questionário, com produção de novos construtos, análise mais assertiva das pontuações em relação à psicometria e avaliação de fatores interferentes nas respostas ao questionário deverão ser feitos para a elaboração de um questionário definitivo.