Logo

Submissões Recentes

Item
Estudo transgeracional dos efeitos da restrição alimentar materna sob a atividade funcional de macrófagos alveolares da prole adulta
(Universidade Federal de São Paulo, 2024-04-30) Azevedo, Gabriela Araujo de [UNIFESP]; Landgraf, Richardt Gama [UNIFESP]; Landgraf, Maristella de Almeida Vitta [UNIFESP]; http://lattes.cnpq.br/0918820835437686; http://lattes.cnpq.br/9656990228494629; http://lattes.cnpq.br/2102197172721190
A baixa oferta de nutrientes durante a gestação pode causar adaptações morfológicas e metabólicas duradouras no indivíduo, algumas também afetar as gerações subsequentes. Embora essas adaptações sejam benéficas a curto prazo, pois acontecem com o propósito de sobrevivência, elas podem levar o indivíduo a maior propensão ao desenvolvimento de doenças na vida adulta, como obesidade, diabetes e hipertensão. Além disso, com o estresse causado pela restrição de alimentos durante a fase de embriogênese, alguns órgãos podem ser diretamente afetados, principalmente o pulmão que possui uma formação complexa, já que seu amadurecimento completo só ocorre após o nascimento. Estudos anteriores do grupo observaram, em modelo animal, que ratos Wistar que sofreram restrição alimentar intrauterinamente apresentaram redução da resposta inflamatória aguda induzida por LPS e da resposta inflamatória pulmonar alérgica. Uma das células que estão ligadas diretamente com a resposta inflamatória e por garantir a homeostase no organismo são os macrófagos. O objetivo do trabalho consiste em avaliar, na prole de ratos Wistar, a influência da programação fetal ocasionada pela restrição alimentar durante toda a prenhez, em animais da 1ª e 2ª geração, avaliando tamanho, atividade dos macrófagos e produção de citocinas na 1ª e 2ª geração. Com esse propósito, realizamos o acasalamento, acompanhamos a prenhez das ratas e separamos em dois grupos, o grupo controle que recebeu ração ad libitum e grupo restrito que recebeu apenas 50% de ração durante todo período gestacional. Após o nascimento da prole (1ª geração) realizamos o acompanhamento de peso e tamanho dos animais. Para obter a geração F2, animais que sofreram restrição intrauterina foram acasalados, pai e/ou mãe. Estes animais não tiveram nenhuma restrição alimentar ou oferta de água reduzida durante toda a gestação e foram divididos em três diferentes grupos: Grupo P-F2, onde somente o pai é proveniente das ratas que sofreram restrição alimentar na F1; Grupo M-F2, onde somente a mãe é proveniente das ratas que sofreram restrição alimentar na F1 e Grupo PM-F2 onde o pai e a mãe são provenientes das ratas que sofreram restrição alimentar na F1. Na 12ª semana de vida obtivemos as células de macrófagos alveolares, para avaliar o a capacidade fagocítica e microbicida desses macrófagos e analisar as citocinas no sobrenadante da cultura de macrófagos. Os resultados obtidos indicam que a restrição intrauterina provoca diminuição no ganho de massa corporal das ratas prenhas, no tamanho e no peso corporal das proles, e que o baixo peso ao nascer e o menor tamanho são características transgeracionais. No entanto, não verificamos diferença entre os grupos da segunda geração. Também observamos que os macrófagos alveolares do grupo restrito apresentam uma capacidade fagocítica e microbicida inferior àquela observada no grupo controle, sendo que a atividade microbicida pouco efetiva se manifesta também na geração F2 em todos os grupos. Avaliando a produção de citocinas pró inflamatórias IL-1β e IL-6, utilizamos como estímulo as leveduras Saccharomyces cerevisiae durante 4 horas e observamos que a expressão de IL-1β e IL-6 está aumentada unicamente no grupo controle + leveduras quando comparado aos demais grupos estimulados (restrito, P2-F2, M2-F2 e PM-F2). No caso da IL-10, uma citocina anti-inflamatória, a expressão está elevada apenas no grupo restrito sem levedura. Logo, a conclusão do trabalho é a de que existe uma interação entre a restrição alimentar intrauterina e a atividade dos macrófagos. Além de alterações de tamanho e massa corporal, alterações de atividade dos macrófagos são transgeracionais, independente se só pai, ou mãe ou ambos sofreram restrição alimentar intrauterina. A restrição alimentar durante a gestação pode estar causando alterações na linha germinativa, que afetam mecanismos epigenéticos do indivíduo, podendo levar a mudanças transgeracionais transmitidos por linhas maternas ou paternas. Porém uma maior compreensão das mudanças causadas na resposta imunológicas e das modificações epigenéticas nesses animais se faz necessária para confirmar se a restrição alimentar durante o período gestacional poderia aumentar a predisposição de doenças nas próximas gerações, mesmo que nestas proles não ocorra redução da oferta de nutrientes e então podemos realizar as intervenções precoces dirigidas à saúde das mulheres grávidas garantirão a saúde da população a seguir.
Item
Educação e Migrações: Interculturalidade, Desafios e Possibilidades na Escola Pública e o Currículo Da Cidade – Povos Migrantes
(Universidade Federal de São Paulo, 2024-06-12) Ferreira, Regina de Almeida [UNIFESP]; Freitas, Marcos Cezar [UNIFESP]; http://lattes.cnpq.br/6855478178963979
A migração estrangeira e o refúgio são temáticas recorrentes em pesquisas dos diversos campos do saber, inclusive no campo da educação, de forma mais aprofundada quanto ao direito à educação. A partir da compreensão de que o Brasil é marcado pela diversidade cultural dos diversos grupos étnicos, fruto de diásporas que trouxeram e trazem suas tradições e saberes. Nesse contexto, analisar a educação para migrantes para além do direito à educação ganha destaque frente aos novos fluxos migratórios, que vem evidenciando o processo de feminização e aumento no número de crianças e adolescentes, assim como, a partir da publicação inédita do Currículo da Cidade: Povos Migrantes, publicado em 2021, que destaca a importância e valorização das diferenças culturais e interculturalidade no chão da escola pública, por meio da inclusão e respeito à diversidade. O presenta trabalho apresenta uma revisão bibliográfica das categorias de análise da educação pública e fluxos migratórios, articulados no Estado da Arte (BRAGA, 2019b) sobre as relações sociais, educação como direito, barreiras procedimentais e atitudinais; a presença de latino-americanos nas escolas públicas (BRAGA, 2019 e MOLINARI, 2016); aprendizado da língua portuguesa e o papel dos movimentos sociais (BRAGA, 2018), alfabetização de imigrantes da Bolívia (MOLINARI, 2016) e a intersecção diversidade cultura e deficiência (FREITAS, 2021; 2021b e 2022). Com isso, foi possível observar ainda que o idioma seja apresentado como uma barreira à inclusão e integração social, por professores, gestores entre outros agentes educacionais, dominar o idioma não minimiza a barreira da diferença. Assim como, as mudanças das políticas educacionais, ou ausência delas, fragilizam a equidade, qualidade e terminalidade das oportunidades educacionais, inclusive sob a naturalização de um ordenamento empresarial à instituição escolar, sob uma dinâmica de esvaziamento de práticas inclusivas, que afetam os grupos historicamente excluídos nas escolas públicas, dentre esses os imigrantes pobres. Por fim, a falta de formação inicial e continuada adequada a diversidade cultural, assim como conteúdos e metodologias pensadas a partir do todo como prática inclusiva são importantes e relevantes frente a construção de uma educação e consequentemente uma sociedade multicultural inclusiva.
Item
Efeitos neuroprotetores do canabidiol no parkinsonismo induzido pelo tratamento repetido com baixa dose de reserpina em camundongos
(Universidade Federal de São Paulo, 2024-05-09) Lima, Alvaro da Costa [UNIFESP]; Silva, Regina Helena da [UNIFESP]; http://lattes.cnpq.br/0101190051087933; http://lattes.cnpq.br/6055571222036518
A doença de Parkinson (DP) é a segunda doença neurodegenerativa ligada ao envelhecimento mais comum na população. É caracterizada pela sua sintomatologia motora e não motora, como por exemplo, tremores, dificuldade em iniciar movimentos, alteração na locomoção, depressão, ansiedade, déficits cognitivos, entre outros. Como características fisiopatológicas da DP vemos a diminuição gradativa dos neurônios dopaminérgicos da substância negra, além de diminuição nos níveis dopaminérgicos estriatais, bem como o aumento em parâmetros inflamatórios e indicadores de estresse oxidativo nessas regiões. Dessa forma, diversas novas terapias estão sendo desenvolvidas, principalmente com foco em ações antioxidantes e anti-inflamatórias. Uma dessas terapias é o uso da Cannabis, em especial o canabidiol (CBD), um de seus princípios ativos. O CBD não apresenta efeitos psicotrópicos, além de apresentar uma ação abrangente no organismo, agindo por meio de receptores ou por outros mecanismos. Tendo em vista o desenvolvimento lento, progressivo da DP, foi desenvolvido o modelo de administração repetida de uma dose baixa de reserpina (0,1mg/kg), que além de promover aumento progressivo nos déficits motores e não motores também causa aumento em parâmetros inflamatórios e oxidantes. Sendo assim, o objetivo deste trabalho foi verificar o possível efeito protetor do CBD em camundongos submetidos ao protocolo de administração aguda e repetida de reserpina, utilizando duas abordagens: (1) administração concomitante ao desenvolvimento do parkinsonismo e (2) administração prévia visando investigar ação preventiva. O efeito do CBD (em diferentes doses 0,5; 1,0 e 10 mg/kg) foi verificado através dos testes comportamentais de catalepsia, campo aberto e mastigação ao vácuo, e da imuno marcação neuronal de tirosina hidroxilase (TH), enzima limitante da síntese de dopamina. De maneira geral, foi visto que o CBD é capaz de atenuar os efeitos da reserpina nos animais, tanto nos comportamentos de catalepsia quanto na mastigação ao vácuo. O tratamento concomitante com CBD na dose de 0,5 mg/kg promoveu um retardo no surgimento dos comportamentos de catalepsia e atenuação na mastigação ao vácuo. Com o uso preventivo do CBD na dose de 0,5 mg/kg é observado um retardo maior no surgimento do comportamento cataléptico, com atenuação mais eficiente dos movimentos orais. Além disso, o CBD (0,5 mg/kg) apresenta uma prevenção da diminuição da marcação de TH na substância negra pars compacta, tanto no uso concomitante, quanto no uso preventivo. De acordo com os dados aqui apresentados, verificamos um efeito protetor do CBD, principalmente atenuando o surgimento de alterações motoras, como também as atenuando, sendo que esses efeitos foram mais expressivos no tratamento preventivo com CBD. O resultado da análise neuroquímica sugere uma proteção do CBD contra a reserpina, tanto de forma concomitante quanto preventiva.
Item
Avaliação da maturação esquelética em vértebras cervicais: uma comparação na utilização de tomografia computadorizada e telerradiografia
(Universidade Federal de São Paulo, 2024-03-08) Prade, Katia Regina [UNIFESP]; Cappellette Junior, Mario [UNIFESP]; http://lattes.cnpq.br/3772804052798387; https://lattes.cnpq.br/3890380089113638
Objetivo: Este estudo observacional analítico teve como proposta comparar a utilização de imagens de tomografias computadorizadas multislice com imagens de radiografias cefalométricas laterais na avaliação da maturação de três vértebras cervicais - C2, C3 e C4 -, em pacientes que se encontravam no período de crescimento e que possuíam indicação para tratamento ortodôntico. Método: Foram utilizadas amostras coletadas de um banco de dados, sendo 33 radiografias cefalométricas laterais e 33 tomografias computadorizadas multislice de pacientes que realizaram os dois exames, com idades entre 6,6 e 13,4 anos de ambos os sexos. As imagens de tomografia computadorizada multislice e de radiografia cefalométrica lateral foram transportadas para o software ITK-SNAP e analisadas por dois avaliadores com base no Índice de Maturação das Vértebras Cervicais, segundo o método de Hassel e Farman para avaliação e categorização de maturação óssea. Os valores do índice de maturação das vértebras cervicais das tomografias computadorizadas multislice, foram classificados e comparados com os respectivos valores das radiografias cefalométricas laterais. Foi realizado teste de confiança intra-avaliador e interavaliador para cada um dos exames utilizados, levando em consideração os critérios de comparabilidade e replicabilidade do método na determinação da idade esquelética. Resultados: Em relação ao erro intra-avaliador, não ocorreram diferenças estatisticamente significativas entre as médias da primeira e segunda medições. Os valores do coeficiente de correlação intraclasse foram todos superiores a 0,87. Quanto ao erro interavaliador das medidas avaliadas, o valor de significância dos testes t de Student para amostras pareadas foram todos superiores a 0,05 (p > 0,05), com valores do coeficiente de correlação intraclasse maiores que 0,90, tanto para as medições em radiografia cefalométrica lateral como em tomografia computadorizada multislice, indicando que não existem diferenças estatisticamente significativas entre as médias da primeira medição e as médias da repetição pelo segundo avaliador. Em relação à classificação das fases da maturação óssea, registrou-se uma concordância muito boa entre as classificações da radiografia cefalométroca lateral e da tomografiacomputadorizada multislice, com um coeficiente Kappa de 0,835 e uma porcentagem de concordância de 87,9%, sendo 29 acertos em 33 avaliações. Conclusão: Os resultados obtidos sugerem que não há diferenças estatisticamente significativas entre os dois exames. Recomenda-se, portanto, o uso de telerradiografias com o único propósito de reduzir a exposição dos pacientes à doses maiores de radiações.
Item
Registro de saúde eletrônico pessoal no Brasil: suas propriedades e tecnologias envolvidas
(Universidade Federal de São Paulo, 2023) Chen, Felipe [UNIFESP]; Paiva, Paulo Bandiera [UNIFESP]; http://lattes.cnpq.br/0947654602498462; http://lattes.cnpq.br/4690314770311309
Introdução: A era digital apresenta oportunidades significativas para o setor de saúde, especialmente através da adoção de tecnologias de informação e comunicação. O Registro de Saúde Eletrônico Pessoal (Personal Health Record, PHR) é uma dessas tecnologias, prometendo transformar a gestão e o acesso a informações médicas. Objetivo: O trabalho visa explorar os estudos sobre o Registro Eletrônico Pessoal de Saúde no Brasil. Identificar seus principais benefícios, limitações, quais são as tecnologias usadas no desenvolvimento do PHR. Em adição, entender como essa tecnologia encaixa na saúde digital no Brasil. Materiais e métodos: Realizou-se uma revisão sistemática da literatura utilizando a abordagem PRISMA (Preferred Reporting Items for Systematic Reviews and Meta-Analyses). Foi realizada, em janeiro de 2023, uma pesquisa nas bases de dados da Scopus, Science Direct, PubMed, Springer, IEEE Xplore, ACM Digital Library, SciElo e Biblioteca Virtual de Saúde artigos publicados nos últimos cinco anos (2018-2022). Dois revisores aplicaram seguiram com o protocolo elaborado para a inclusão dos artigos elegíveis. Resultados: Por meio da revisão sistemática baseada no protocolo PRISMA, um total de 6 artigos cumpriram os critérios de inclusão e os critérios de qualidade e responderam às perguntas propostas. Identificou abordagens, funções e arquiteturas propostas para o PHR. Todos os artigos adotaram um design que usa a tecnologia blockchain devido as suas possíveis vantagens e a maioria cita o uso de padrões abertos e reconhecidos internacionalmente e pelo MS. Conclusão: O interesse em pesquisa em PHR usando blockchain predomina o cenário brasileiro, no entanto, ele não é amplamente discutido no Brasil. Mesmo que a maioria das arquiteturas propostas não chegaram a ser implementadas a uso contínuo em um estabelecimento de saúde, as soluções por meio de PHR abordam os desafios existentes, como a padronização, a segurança da informação e a privacidade. Sendo uma revisão sistemática sobre PHRs, esta revisão deve servir como base para futuras revisões para acompanhar o desenvolvimento do espaço.