Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unifesp.br/handle/11600/8411
Title: Avaliação audiológica em funcionários de um hospital público expostos a ruído
Other Titles: Audiological evaluation in employees exposed to noise in a public hospital
Authors: Iizuka, Letícia Yurie
Gil, Daniela [UNIFESP]
Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Keywords: Noise
Occupational
Hearing
Hearing Loss
Noise-Induced
Audiometry
Otoacoustic Emissions
Spontaneous
Ruído Ocupacional
Audição
Perda Auditiva Provocada por Ruído
Audiometria
Emissões Otoacústicas Espontâneas
Issue Date: 1-Jun-2014
Publisher: CEFAC Saúde e Educação
Citation: Revista CEFAC. CEFAC Saúde e Educação, v. 16, n. 3, p. 715-722, 2014.
Abstract: Purposeto characterize and to compare the hearing of employees of a public hospital exposed to maximum occupational noise levels above and below 85dB(A). Methodthis clinical study selected 39 workers of a public hospital, divided according to the level of noise exposure: 20 subjects with maximum exposure levels above 85dB(A) (Group 1) and 19 individuals with maximum exposure levels below 85dB(A) (Group 2). Basic audiological evaluation, transient and distortion product otoacoustic emissions were carried out. Resultboth groups presented normal hearing thresholds. However, 87.5% in Group 1 and 60.5% in Group 2 showed absent responses in transient evoked otoacoustic emissions, with statistical difference. Group 2 showed higher signal/noise ratios also in distortion product otoacoustic emissions, and only the frequency of 6 kHz was abnormal in both groups. Conclusionsound pressure levels and noise exposure time did not influence in pure tone thresholds. The higher the sound pressure level and the longer the exposure time, more altered the otoacoustic emissions, indicating cochlear dysfunction.
Objetivocaracterizar e comparar a audição de funcionários de um hospital público expostos a níveis de ruído ocupacional máximos superiores e inferiores a 85dB(A). Métodotrata-se de um estudo clínico, com 39 funcionários de um hospital público, divididos de acordo com o nível de exposição ao ruído: 20 indivíduos sob exposição máxima superior a 85dB(A) (Grupo 1) e 19 indivíduos sob exposição máxima inferior a 85dB(A) (Grupo 2). Foi realizada avaliação audiológica básica e emissões otoacústicas evocadas por estímulo transiente e produto de distorção. Resultadoambos os grupos apresentaram limiares de audibilidade normais. Contudo, observou-se ausência de respostas em 87,5% no Grupo 1 e 60,5% no Grupo 2 no teste de emissões otoacústicas evocadas por estímulo transiente, com diferença estatística. O Grupo 1 mostrou menor amplitude de respostas também às emissões otoacústicas produto de distorção, sendo a frequência de 6kHz a única alterada em ambos os grupos. Conclusãoos níveis de pressão sonora e o tempo de exposição não influenciam os limiares auditivos tonais. As emissões otoacústicas mostraram-se mais alteradas quanto maior o nível de pressão sonora e tempo de exposição.
URI: http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/8411
ISSN: 1516-1846
Other Identifiers: http://dx.doi.org/10.1590/1982-021620140713
Appears in Collections:Artigo

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
S1516-18462014000300715.pdf609.78 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.